shadow

Mesa Redonda dos autores de blogs e sites especializados (Outubro 2014).

Perfumes descontinuados

Perfumart - post Descontinuados (free)

Mas como? O quê? Que porra é essa? De quem foi essa ideia absurda? Quem deixou isso acontecer? Como vou fazer agora?

Pois é, perguntas como estas não faltam quando você descobre que aquele perfume que você tanto gosta, muitas vezes até, faz dele a sua assinatura olfativa por anos e, de repente, descobre que ele foi descontinuado, ou seja, não vai mais ser produzido. Para quem não faz do uso de perfumes uma obrigação diária (quase uma compulsão) ou um hobby (como colecionador, por exemplo), pode parecer que isso é raro, mas não é.

A indústria dos perfumes é muito dinâmica e fragrâncias que são amadas em alguns países, podem não ter resultados positivos em outros, de maior importância para as empresas do ramo. Quando este tipo de coisa acontece, não tem jeito: o produto é retirado de linha. Outro aspecto que passou a influenciar nestas decisões “radicais”, foi o crescimento de restrições acerca de matérias-primas que, para a empresa, talvez seja mais barato retirar o produto de linha, do que tentar manter a sua produção de maneira satisfatória. Nem sempre é possível reproduzir – com qualidade – a fragrância original, então, por questões óbvias, é melhor não tentar enganar os consumidores e ter prejuízos que envolvam a imagem da empresa.

Este mês, os autores de blogs e sites especializados em perfumes resolveram tocar neste assunto, tão delicado e revoltante. O tema escolhido foi: Se estivesse em suas mãos o poder de trazer de volta ao mercado algumas fragrâncias descontinuadas, quais seriam elas? 

Bem, o primeiro perfume que me veio à cabeça, IMEDIATAMENTE, foi aquele que deu início à minha paixão por perfumes e que consegue, até hoje, me fazer lembrar da minha adolescência, das brigas com meu irmão – que adorava “roubar” umas borrifadas na pele dele – e de uma época muito bacana, tudo isso de maneira muito clara: Eros, de O Boticário.

Perfumart - post perfumes descontinuados 2

Este perfume era sedutor, masculino ao extremo, sóbrio (ainda mais para um adolescente) e muito gostoso. Eros foi um daqueles perfumes que deixou saudades e muitos fãs órfãos, da sua fragrância aromática-fougère, algo que dançava entre os universos de Azzaro pour Homme e Drakkar Noir.

A partir daí, a lista de grandes perfumes que já foram descontinuados e que nós, amantes de boas fragrâncias, nunca iremos superar, além de acharmos que “não havia necessidade para isso”, só aumenta. Abaixo, irei citar alguns exemplos de perfumes descontinuados que, se estivesse ao meu alcance decidir, voltariam às prateleiras das lojas amanhã mesmo:

Gucci pour Homme – Como é que a Gucci teve a audácia de tirar este perfume do mercado, pessoal? O frasco é maravilhoso, a fragrância é viril e masculina ao extremo, sem precisar ser old school. Além disso, fez sucesso (e faz até hoje), vendeu bem, tem a assinatura do mestre Michel Almairac, é recheado de especiarias e, voltando no tempo, para um perfume criado em 2003, ele já era extremamente adequado aos dias de hoje, mais de 1 década depois de lançado. Uma pena!

Good Life for Men, de Davidoff – tudo bem que a grande estrela da casa foi, é e sempre será Cool Water, nascido na década de 80 e sucesso de vendas no mundo inteiro, inspirando um outro grande sucesso de vendas nacional de O Boticário: Quasar. Mas Good Life é, como o próprio nome diz, a celebração de uma “vida boa”. Tem notas de chá, lavanda, flores e uma deliciosa nota de folhas de figo, que está em alta nos dias de hoje, inclusive, em muitos perfumes de nicho, já que possui grande aceitação pelo público masculino, devido ao seu aroma e frescor únicos.

X-Centric, de Dunhill – acho que eu posso dizer que fui um dos poucos sortudos a conhecer este perfume no Brasil, quando a importação ainda era uma Caixa de Pandora e pouco se falava em sites internacionais. E o melhor de tudo, é que o conheci em uma loja física de shopping, largado num cantinho, já que a marca nunca teve tanto apelo como outras mais “populares” ou “de status”. O frasco era muito bonito, ainda mais para a época, pois a tampa funcionava como trava de segurança, além de aliar materiais como metal e borracha. A fragrância brilhava entre o frescor e a potência, com suas notas de cipreste, noz-moscada, cardamomo, magnólia, almíscar e madeiras. Um primor, que não volta mais!

Rochas Lui, de Rochas – nem sei por onde começar, sem sentir lágrimas prontas para cair…risos. Tá bom, tudo bem, vou diminuir o drama, mas a sensação de perda e decepção nunca acabarão. Como podem ter tirado do mercado a melhor baunilha, dentro de uma fragrância masculina, que uma marca de designer jamais criou? Como podem deixar homens elegantes e de bom gosto sem um aroma que personifique a sua imagem? Isso é inaceitável! Mas a Rochas fez isso conosco.

Nascido em 2003, este perfume é um dos exemplos de “tesouro perdido” em sites como e-bay ou mercado livre. Quem tem, cobra o preço de um rim pela venda. Sinceramente, levando-se em consideração a sua composição, não entendo porque ele deixou de ser fabricado. Alguém me traz um lenço, por favor?

Polo Explorer, de Ralph Lauren – eu sempre tive uma certa implicância com a linha Polo, porque o tradicional e idolatrado Polo (Green) e o meu olfato nunca se deram muito bem, acredito eu que a culpa é das notas de pinho. E eu acho um puta perfume! É clássico, porém moderno, de certa forma; é forte, projeta e dura por muitas horas. Mas não tem jeito, algo nele me enjoa.

E qual não foi a minha surpresa quando, na época do lançamento da versão Explorer em terras brasileiras, eu consegui ter acesso a um frasco tester e, embora não fosse meu, eu gostei muito do perfume. Lembro, com clareza, das nuances de coentro, das notas de chá mate (descritas no frasco e mal divulgadas até hoje) e da presença do mogno. Infelizmente, ele saiu de linha logo em seguida, acho que não permaneceu no mercado nem 3 anos. Merecia voltar!

Como eu disse antes, a lista de perfumes descontinuados e decepções sem fim é imensa e, obviamente, não irei colocar todos os que eu gostaria que voltassem ao mercado aqui, até porque, tem muitos nomes que eu não me recordo no momento. Mas vale citar alguns outros que também merecem entrar nesta lista como Arpège pour Homme e Oxygene, ambos de Lanvin; Casran, de Chopard, Magnetism e Sentiment for Men, ambos de Escada; Kenzo Air / Air Intense, ambos de Kenzo; V pour Homme, de Valentino; além de inúmeras fragrâncias femininas, que eu optei por não comentar.

Espero que vocês tenham curtido. Podem divulgar e comentar este texto, bem como ler as opiniões dos outros colegas nos seus respectivos blogs/sites (basta clicar nos links abaixo). Até a próxima!

A Louca dos Perfumes – Diana Alcântara; Blog da Helen – Helen Fernanda; Estante Perfumada – Mariana Rocha; Le Monde est Beau – Juliana; Odorataparfuns – Cris Bazoni; O Templo dos Perfumes – Cris; Parfumée – Priscila Lini; Parfums et Poesie – Lilia de Paula; Perfume Bighouse – Elizabeth Casagrande; Pimenta Vanilla – Carla Biscaglia; Van Mulherzinha – Vanessa; Village Beauté – Dâmaris; 1 Nariz – Dênis.

 

*Texto: Perfumart / Imagens: Reprodução – Pixabay (free)


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

28 comments on “Mesa Redonda dos autores de blogs e sites especializados (Outubro 2014).

  1. Pathrika

    Olá, adorei sua resenha sobre os perfumes da Cia da Terra. Quanto aos descontinuados, concordo com o comentário do Sérgio, realmente a perfumaria nacional tem essa mania sádica de descontinuar vários perfumes. Infelizmente fiquei órfã de vários, sendo o Boticário a loja que mais amo e odeio, pois, foi a campeã de descontinuar fragrâncias que eu gostava.

    Sinto muita falta destes nacionais e importados:

    Brasil Nativo: Sândalo, Maçã Verde. Dizem que ainda vende, mas é difícil de achar.

    Agua de cheiro: Shampoo Henna e o de Algas marinhas, Absinto, Obelisk, Candice.

    Atkinsons: Bizarre.

    Max Factor: Le Jardin.

    Kenzo: 5:40 in Madagascar.

    Boticário: Zíngara, Eilat, Spirit of flowers, Choices, Lhotse, Frenétic, Malitzia, Yang, Boti, Siena, Vert, Fleur, Vervain, Àguas Floral, Musk, Exuberance, maçã verde, One of Us, Lavande,Tarsila, Floratta Emerald, Floratta Silver, Athena, Affinity, Kalanit e Ravel. O Floratta Sapphire pra mim foi de chorar literalmente ao sair da loja do Boticário, pq nunca achei um aroma igual e usei durante mais de 3 anos ininterruptos, eu finalmente tinha encontrado meu cheiro e puft, ele sumiu sem aviso prévio. Por acaso, tu sabes de algum que seja parecido ou idêntico ao Sapphire?

    Natura: Sol e lua de 1996, Aguas SPFW 3 de 2005 com especiarias e gengibre, Tarot, Amor América Palo Santo e Paramela, Aguas de Shiraz, Field of violets, X Y Z, Aguas: Breu branco, Moça bonite, Estoraque, Pataqueira, Capitu. Hoje, Essencial, hidratante de limão e o de bergamota.

  2. Cris Bazoni

    Eros continha umas notas verdadeiramente cítricas em contraste com as madeiras mais sisudas de base… Muito masculino e pouco reincidente.
    Show de post!

    • Sem dúvidas, Cris. Eros criou um marco na perfumaria masculina nacional. Obrigado pelo comentário.
      Grande abraço.

  3. Ricardo

    Como disse anteriormente só entrei neste fascinamente universo dos importados ha pouco mais de um ano. Antes só usava natura e o meu descontinuado preferido é o Natura Homem Acqua (usei uns 5 frascos, Tenho 1/4 do frasco ainda, delicioso. Mesmo nao tendo muito tempo como colecionador ao pesquisar site de resenhas variados nacionais e estrangeiros consegui alguns descontinuados interessantíssimos como por ex. Balenciaga homme e eau de balenciaga, Excitet Homme Ted lapidus, Jaguar vintage da tampa de madeira, Versace jeans green da lata, Trussardi inside woman, Air Kenzo, Zegna essenza, Memoire homme Nina ricci, Cerruti image, Trybe de Gian Marco Venturi. O melhor de tudo é que nao precisei recorrer a internet pois consegui a maioria deles numa loja física em BH a preços bem abaixo do mercado pois estes por nao serem perfumes da moda estavam em promoçao, escondidos.
    Grande abç a todos!

  4. Li

    Eu não recordo de cabeça dele, só do frasco, mas como o pessoal sente falta do Eros! Deve ter sido demais mesmo! Aliás o Boticário arrasa quando quer.
    Confesso conhecer quase nada da sua lista mas esse Lui tem uma cara de bom…
    Bjus
    Li

    • Li,
      Eros foi um perfumão, digno de todos os elogios, em uma época na qual se pagava por um produto que te trazia resultados.
      Projetava e fixava de forma estupenda, mesmo para quem ainda não entendia nada do riscado.
      Rochas Lui é muito bom. Já elogiei muito…nem tenho mais o que dizer. Só experimentando mesmo para compreender.
      Beijos.

  5. Paulo Munhóz

    No comentário anterior, citei um perfume que me remetia a climas quentes. Tókio, de Kenzo.
    Agora cito outro que, porém, me remete a climas frios. MACASSAR, de Rochas. Um perfume elegantíssimo, para um homem maduro.
    Espero poder reencontrá-los ainda nesta existência!

  6. Ju Toledo

    Um pecado descontinuarem o Lui… não sabia que o polo Explorer tinha sido descontinuado… que coisa…

  7. Ricardo

    Otimo artigo que certamente vai gerar muitos comentários que vão causar um sorriso de canto em alguns, lágrimas em outros e uma leitura deliciosa em todos. Eu por ex só ingressei neste mundo das fragrancias importadas há pouco mais de um ano mas consegui adquirir algumas pérolas descontinuadas. Grande abç a todos

    • Caro Ricardo,
      sem dúvidas, a sensação de nostalgia que algumas fragrâncias nos trazem, nem sempre é ruim. Algumas fazem a gente dar o tal sorriso de canto de boca mesmo.
      Obrigado pela participação.

  8. Cris Nobre

    tu sempre fazendo um grande serviço pro brasil de elencar essas coisas preciosas
    adoro seu blog querido! bjs

    • Obrigado Cris!
      A recíproca é verdadeira. Eu tb admiro seu trabalho.
      Que Deus nos livre da renite e alergias hoje e sempre…fico sem voz, mas não posso ficar sem olfato…risos

  9. Henrique Brito

    Acho que se bobear vc ainda encontra algum frasco perdido do Rochas Lui por aí. Eu já tive um e me arrependo de ter vendido o meu, o achava um perfume amadeirado floral muito seco na minha pele, aí não conseguia usar. Talvez hoje eu teria outra percepção.

    • Henrique, eu ainda tenho o meu frasco e guardo-o com muito mais cuidado hoje em dia.
      Por sorte, como você bem sabe, possuo outras opções. Mas tenho pena de quem o fez de assinatura olfativa e teve que se virar para arrumar outra de um dia pro outro.
      A gente nunca está preparado para receber a notícia da “descontinuidade”, não é mesmo? E quando ela chega, às vezes é tarde demais e não conseguimos fazer um bom estoque de garantia.

  10. Igor Faian

    Vou mais simples, mas nem por isso menos cheiroso: os meu são 2
    ALADA E AFTER SPORT amava.

    • Igor, simplicidade combina bem com perfumes. Às vezes, menos é mais!
      Obrigado pelo feedback.

  11. Paulo Munhóz

    Adoro os perfumes do Kenzo.
    Mas o meu preferido (e descontinuado, claro!) é o Tókio. Já tentei procurar em alguns grupos, mas parece que ninguém ouviu falar dele ou não chegou a ficar famoso, sei lá!
    Ele era delicioso e agradabilíssimo para os dias ou noites de calor. Ele se diferenciava dos demais perfumes “frescos”. Ele era elegante! Sds muitas…

    • Oi Paulo, eu conheci o Tokio, mas não dei a devida atenção, da mesma forma em que ele não chamou a minha, na época.
      Agora vou ficar de olho…se eu tiver a oportunidade de conhecer, irei dar uma 2ª chance, com certeza. Seu relato me incentivou!

  12. Dâmaris

    Curiosei com esse Lui Rochas, que não conheci, mas teu relato me fez imaginar e gostar.
    Assim como a Vanessíssima… o que será que vem por aí? 🙁

    • Dâmaris, te garanto que é uma joia rara da perfumaria masculina.
      Hoje, mais do que nunca, guardo o meu frasco com muito mais carinho e cuidado do que nunca!

  13. Vanessa

    Tanta coisa boa dando tchau. Tanta coisa duvidosa sendo lançada. Tenho medo do futuro da perfumaria, sabia?

    • Pois é…se ao menos lançassem com nova roupagem, novo nome, mas a mesma fragrância, né?

  14. Cassiano, ao ver o Eros aqui bateu saudade também! Que lindeza, não? Como diziam nos idos 80/90: “nem parece nacional”! hahaha
    Mas brincadeiras à parte, essas adaptações aos mercados me cortam o coração, tanta coisa linda que vai embora, dando lugar ao comercial de mais e criativo de menos! Seleção maravilhosa… suspirei. Beijão!

    • Obrigado Priscila!
      Pois é, na teoria, a gente imagina os motivos. Contudo, na prática, fica difícil acreditar que foi necessária atitude tão radical.
      Comercialmente falando, fica ainda pior, porque Eros, Carpe Diem, entre outros sempre venderam muito. O mesmo se aplica a alguns importados. É um mistério que traz muita sujeira escondida sob os tapetes desta indústria.

  15. Sergio Celane

    Aquele monte de interrogações que aparecem é a mais pura verdade. E, seja lá qual for a razão, ficamos órfãos de alguns que simplesmente não dá pra entender. Kenzo Air ainda não me faz tanta falta porque preservo um terço do último frasco. Na perfumaria nacional, não só o Boticário mas a Natura também tem esse hábito meio sádico. E entre poucas vendas e restrições de fórmula não se salvam todos. Meu Zara Man de 2000, por Alberto Morillas, jaz perfeito em algum lugar especial da minha memória olfativa.

    • Sergio, meu querido amigo,
      Acho que é praticamente impossível encontrarmos alguém que não tenha um perfume descontinuado guardado na memória e no cantinho do coração.
      Tirando do bolo, é claro, aqueles que só começaram a se interessar por perfumes recentemente.

  16. Diana Alcantara

    Ai que vontade do Lui… é bem daqueles nunca te vi sempre te amei’, sabe? Nunca senti o perfume dele, mas desejei pela sua descrição…
    Impressionante como Boticário está nas memórias olfativas de todos né?

    • Pois é, nem tinha como ser diferente. A marca O Boticário foi pioneira por aqui, abrindo um mercado que nunca mais parou.
      Para quem viveu os anos 80, não tem como não ser saudosista!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »