Finalizando o diário.

Termino nossa aventura no interior da Saks Fifth Avenue, continuando do ponto em que Alberto (aquele vendedor do balcão da Guerlain, lá na Bergdorf Goodman) veio atrás da gente e, praticamente, me arrancou do balcão da Tom Ford…risos.

Ele disse que nós tínhamos de ir comprar perfume com ele, porque ele agora (ou seja, em 2 semanas) tinha virado gerente de uma linha da Bond nº. 9, na Saks. Aí eu disse: “em 2 semanas você já saiu de lá!?” E ele disse: “Ah, eu já estava há 1 ano lá…” ou seja, a rotatividade nesse meio é grande por lá. Se você for um bom vendedor, você é visado pelos concorrentes. E isso é ótimo pra quem sabe vender. E ele sabe!

A princípio, ele já tinha um balcão (ou ilha) com sua própria equipe, mas só estava responsável pela linha mais “barata” dos Bonds, que é a “I Love NY”. Eu expliquei que estava tentado pelo Tom Ford (tradicional ou Noir), expliquei o que havia acontecido desde nossa 1ª visita à Jo Malone e sobre a decepção daquela manhã e, sobretudo, que eu não tinha grana pra comprar os Bonds, porque eram de US$260 pra cima. E também tinha os Acqua di Parma, que deixaram os dedos coçando e os preços não eram tão absurdos. Se não me engano, o frasco de 150ml do Fico di Amalfi saiu por US$138,00 (pronto! Já entreguei a escolha do Fabiano Souza).

Pois bem, Alberto fez uma verdadeira festa. Chamou as vendedoras do outro balcão para falar dos “cariocas” que estavam lá, que nós éramos “amigos” dele, etc. Uma das vendedoras dele (Gina, que era uma figura) ficou conversando conosco e parecia que todos se conheciam há anos. Os comentários são sempre os mesmos: “Rio? Ohhhhhhhhhh delícia, caipirinhas, carnaval, samba, etc.”

Alberto me convenceu a levar um Bond, porque um frasco de 100ml daquela linha estava US$175,00, se não me engano. Obviamente, para isso, eu precisaria ser “comprado”. Por isso, ele me deu 2 camisas e “dezenas” de amostras da linha. E, de presente, um travel da Bond, que é todo gravado com a marca em alto relevo e estava sendo dado apenas para os compradores das linhas mais caras, preenchido com New York Musk. O cara foi tão divertido, fez a visita tão leve, que mesmo sendo o mais caro dentro do que eu estava reservando, acabou me conquistando. E aí, eu resolvi fazer o seguinte: trouxe 2 de 50ml, ao invés de 1 de 100ml. Os de 50ml estavam custando US$105 e, no final, compensaria mais ter 2 de 50ml, por serem perfumes especiais e de ocasiões especiais, do que 1 só de 100ml (já que é pra se endividar, se endivida bonito, né???).

Os escolhidos foram: NY for All, que é um dos top 5 da marca, na minha opinião, e NY for All Marriage Equality, que é um grande curinga.

E, como citado antes, Fabiano trouxe o Fico di Amalfi de 150ml com algumas amostras e uma linda miniatura de brinde. E, só pra ratificar, Fico di Amalfi é assombroso de bom!!!! Toda a espera, a decepção com Jo Malone, a grana investida, etc. foram válidas pelos momentos divertidíssimos que passamos ao lado dessas pessoas.

Aqui, em destaque, uma foto para registrar o momento. E já deixo aqui o pedido pessoal para os amigos que forem à NY, que tenham a intenção de comprar perfumes da Bond Nº. 9, não pensem 2 vezes antes de procurar esse cara (pelo menos, enquanto ele estiver trabalhando lá!). Podem citar meu nome e eu tenho certeza de que a atenção vai ser especial.

E este foi o final da nossa jornada em busca do perfume perfeito. Espero que tenham curtido o diário e que as dicas sejam de grande valia para os próximos “exploradores”. Até a próxima aventura!Perfumart - NYC 2012 Diário de Bordo 11

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

FACEBOOK >>

Twitter >>

Instagram >>