Ainda na Saks…Molton Brown

Nossa aventura pelo mundo perfumado de Nova Iorque parou no interior da Saks Fifth Avenue, lembram? Pois bem…o que aconteceu lá dentro?

Quem conhece esse tipo de lojas de departamentos, ou os mais antigos que tiveram contato com lojas como Mesbla, Sears, etc. saberá do que eu estou falando. Mas multiplique isso por 10 em questões de iluminação, beleza, apresentação e você estará nas lojas internacionais. Você se encontra num saguão com dezenas de balcões que formam pequenos corredores, lotados de pessoas e cercado de frascos e aromas por todos os lados. No balcão da Caron,  eu consegui experimentar um perfume que eu sempre tive muita curiosidade, que é o Royal Bain de Caron. Olha, ainda bem que eu nunca arrisquei antes! Perfume muito datado, com o famoso cheiro de “tia velha”, enfim…não me agradou. Porém, o Eau de Reglisse Licorice é fantástico. O preço não era dos mais caros e ainda vinha com um brinde: uma bolsa feminina de couro (imitando couro de avestruz). Lá tem muito disso: você compra kits e ainda vem com brindes extras.

Também pudemos conhecer os perfumes da casa Acqua di Parma, que são todos fantásticos e, não sei se vocês sabem, mas são “queridinhos” do Chiquinho Scarpa. Olha pessoal, são perfumes ótimos e de qualidade. Todos eles: Essenza, Colônia Assoluta, etc. Mas a linha Blue Mediterraneo tem um lugar no hall da fama, sem dúvida. Quando eu vi o Fico di Amalfi fiquei doido, porque a decepção que o figo do Jo Malone havia me trazido foi 100% superada pela qualidade deste perfume. Além de tudo, o vendedor namora uma brasileira do RJ, então, eles adoram conversar conosco sobre o Brasil e os lugares que já visitaram por aqui. Isso tudo torna a visita muito mais prazerosa.

Continuamos a “exploração” e eu pude sentir, mais uma vez, alguns Tom FordGuerlains exclusivosCreed, etc. Inclusive, havia outro balcão da Jo Malone, mas eu nem passei perto, porque a decepção da parte da manhã ainda tomava conta da minha memória. Sorte que eu não comprei por impulso!

Durante a parada no balcão da Tom Ford, outra dúvida surgiu: comprar o Tom Ford for Men ou o Tom Ford Noir? Sim, este último é um lançamento muito bom…muito fácil de agradar. E o preço também não estava caro…acho que o de 100ml estava saindo pelos mesmos US$100,00 do tradicional. Era uma promoção que a vendedora disse que faria pra mim, após ter ouvido minha “breve apresentação” e ter me dado uma miniatura linda do perfume. Eu disse: “vou pensar!”.

Neste momento quem reaparece no corredor da loja, gritando meu nome e sorrindo, vindo nos buscar pelos braços? Alberto Caballero (lembram do cara da Guerlain lá na Bergdorf Goodman, nos primeiros posts?). Bem, essa história vai ficar pro próximo post…

A loja toda era um luxo e você só pensa uma coisa num lugar desses: “eu tinha de ser rico!”. De todas as marcas já conhecidas e as não conhecidas, uma me proporcionou uma experiência muito agradável, que eu só havia visto algo parecido na Chanel de Buenos Aires: a Molton Brown. A marca é londrina e possui excelentes perfumes (todos EDP), todos em 50ml. Além dos frascos serem lindos, eles possuem linhas de banho no estilo da L’Occitane: são sabonetes líquidos, loções e colônias (EDT), todas muito interessantes. Na hora em que estávamos lá, tinham umas 3 brasileiras comprando muitos itens desta loja. Mas nosso foco era o “último e especial perfume”.

E sobre a experiência sensorial? Então, eles não possuem a fitinha olfativa, como a maioria esmagadora. Eles possuem flores de madeira, que me lembram “copos de leite”, com bastões internos que absorvem o aroma (como os usados na loja da Chanel, que ficam imersos no perfume). Aí você puxa a flor e fica cheirando o perfume. Uma ideia muito bacana, como mostra esta foto que eu tirei.

Acho que no próximo post eu consigo encerrar o diário e contar quais foram os perfumes que encerraram as nossas compras. Fiquem ligados!Perfumart - NYC 2012 Diário de Bordo 10

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

FACEBOOK >>

Twitter >>

Instagram >>