shadow

1 MILLION INTENSE, DE PACO RABANNE 

Perfumart - resenha do perfume 1 Million IntenseEm 2008, Paco Rabanne lançou um perfume que se tornou, quase que de forma imediata, um recorde de vendas no mundo inteiro: 1 Million.

Ele foi criado para conquistar usuários fiéis, onde cada detalhe de sua concepção foi pensado para gerar seguidores e despertar a cobiça e o desejo alheios. Seu frasco foi inspirado em um lingote de ouro, tendo como linha de pensamento, a ideia de que em todas as civilizações e religiões, o ouro sempre foi usado para seduzir as pessoas. Além disso, o aroma do perfume é fantástico e potente. O resultado desta combinação entre luxo e poder, se tornou um dos maiores casos de venda, dos últimos anos, no mundo da perfumaria masculina.

O sucesso foi tão grande, que a popularidade alcançada com as vendas passou a ser vista como algo negativo para alguns, que julgavam o perfume como uma peça exclusiva de sedução, voltada para o “playboy” que consegue o que quer, com um simples estalar de dedos, como foi mostrado na campanha publicitária. Entretanto, não foi apenas este público que simpatizou com o misto de insolência, sedução e elegância que o perfume trazia. Os jovens buscavam novas armas de sedução para suas noites inacabadas, nas quais era preciso algo mais que os ajudassem a se destacar em meio à multidão. Está pronta a receita de sucesso!

Agora, para dar continuidade à saga 1 Million, Paco Rabanne lançou, recentemente, uma versão mais poderosa ainda, chamada 1 Million Intense. Na verdade, em 2012, houve o lançamento de uma versão mais concentrada chamada 1 Million Absolutely Gold, com menos notas na sua composição e com aspecto mais floral e rico em couro. Pouco se ouviu falar deste por aqui. Então, vamos ao que interessa nesta resenha: falar do 1 Million Intense!

Basicamente, esta versão nasceu respeitando o título recebido, ou seja, é uma versão intensa do tradicional, com pouca alteração na sua composição, mantendo o DNA da versão original e enaltecendo partes da evolução que mereciam um destaque maior antes. Então, o que mudou?

Bem, logo na saída, não temos mais a menta. Agora a composição traz o cardamomo doce, aliado a uma pimenta que aquece os sentidos, além de notas de açafrão e mandarina vermelha (ou mexirica, como também é conhecida). De cara, sente-se um aroma mais “suculento”, quase abaunilhado e frutal do que na versão original. No coração, a rosa e a canela foram mantidas, mas o mix de especiarias deu lugar ao néroli (óleo da flor de laranjeira), enaltecendo, ainda mais, o tom frutal da fragrância. Neste ponto da evolução, quando as notas de coração estão mais perceptíveis, a rosa e o néroli reinam absolutos, por horas.

Por fim, uma base ainda mais cremosa, sem o âmbar e as notas amadeiradas, mas com a presença do sândalo e da manteiga de íris (que não é seca como as notas extraídas da sua raiz). As notas de couro e patchouli foram mantidas.

O frasco sofreu uma pequena alteração: a parte traseira, antes de vidro escuro, agora possui um tom dourado (em degradê), dando maior sofisticação. A projeção é estupenda por cerca de 3 horas, ficando mais calma conforme evolui na pele; já a fixação é tão boa quanto na versão original.

Na minha opinião, chegamos a um novo patamar!


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »