shadow

CLOSE UP EDP, DE OLFACTIVE STUDIO

Perfumart - resenha do perfume Olfactive Studio Close upEsta grife de perfumes de nicho foi completamente inspirada na arte da fotografia.

O fotógrafo desta obra foi Suren Manvelyan e a imagem conceitual traz um olho humano em zoom máximo, no qual o globo ocular representa a Terra e a íris, uma espécie de mapa-múndi da alma. Close Up faz referência a termos como enquadramento ou aproximação.

A perfumista foi Annick Menardo, que já criou para YSL, Dior, Boucheron e Lolita Lempicka, entre outras grifes de renome.

A fragrância de Close Up possui notas de café verde (Brazil Santos), especiarias e ginja, na saída; tabaco branco, patchouli, cedro do Atlas e rosa centifólia, no corpo; âmbar, almíscar e fava tonka, na base.

Nem sei bem por onde começar, mas acho que pode ser assim: uau, que bomba!

Quando toca a pele, é doce e medicinal ao mesmo tempo. A canela é o ponto forte do acorde de especiarias, o café traz um aspecto tostado e a ginja confere a parte licorosa, com teor medicinal. Para quem não sabe, a ginja é um tipo de cereja amarga utilizada para fazer um licor. Em países de Língua Portuguesa, também é conhecida como amarena. Aqui, por sorte, não tem aquele cheiro enjoativo de xarope infantil para tosse, que costuma me incomodar, e que é típico em perfumes com muito teor de cereja.

Com o tempo, parece que a fragrância não vai mudar mais, pois o pouco que evolui ocorre debaixo desse grande guarda-chuva da saída que, por incrível que pareça, não some nunca. É bacana vestir uma fragrância que muda todo o conceito já falado sobre notas de saída e pirâmides olfativas, quando você se depara com um perfume cuja saída fica presente por todo o tempo.

Com relação à evolução, Close Up muda de forma tão suave, que você mal percebe o adocicado do tabaco surgindo e abrindo espaço para a cremosidade da fava tonka, na base. Uma nuance de chocolate também pode aparecer, vez ou outra, por causa do patchouli. Já a sensualidade viciante da fragrância fica por conta do âmbar, aqui de alta qualidade.

Close Up é a cara de Annick Menardo! Ela tem o dom de criar fragrâncias nesse estilo oriental como poucos do ramo. Exemplos abundam: Au Masculin (Lolita Lempicka), Body Kouros (YSL), Bvlgari Black (Bvlgari), Kokorico (JPG), Roma Uomo (Laura Biagiotti), etc.

Agora, preciso relatar uma situação que trata do aspecto similaridade e nada melhor do que dar exemplos reais para ilustrar esta análise. Na primeira vez que usei este perfume, me encontrei com alguns amigos (que também são colecionadores e comentam sobre fragrâncias) e ambos disseram a mesma coisa: “é muito parecido com Ambre Narguilé (Hermès)”. E eles não são os únicos a fazerem tal comparação, vide o que é dito nos fóruns internacionais sobre perfumes.

Pois bem, me coube fazer novos testes e falar sobre isso com maior propriedade. Close Up e Ambre Narguilé são realmente muito parecidos, principalmente, se você apenas sente o rastro deixado pelo usuário. Porém, se usados no mesmo instante (um em cada pulso), as diferenças podem ser percebidas com muita facilidade. Enquanto Close Up é mais medicinal e tem facetas tostadas na saída, o perfume da Hermès é mais doce e gourmand, por causa das notas de mel e baunilha. Close Up traz tabaco, enquanto Ambre Narguilé traz caramelo e fava tonka. Em termos de flores, Close Up traz a rosa, mais metalizada; o outro traz orquídea, mais delicada e atalcada. Lado a lado, as diferenças são bem perceptíveis. De longe, fica difícil saber onde um começa e o outro termina.

Comparações feitas, Close Up (lançado em 2016) pode não ser inovador, quando paramos para pensar que Ambre Narguilé foi lançado em 2004, doze anos antes. Todavia, por mais qualidade que os perfumes da grife Hermès possuam, quando penso no preço cobrado por eles, não tenho a menor dúvida de que Close Up é o melhor investimento. Tirando isso, também acho a fragrância melhor e mais potente, em todos os aspectos. Se alguém reclamar sobre a projeção ou a durabilidade deste perfume, duvide.    

Close Up fala de aproximação, mas a fragrância é bastante expansiva. Aliás, pensando por esse lado, poderia se chamar Grande Angular. Confesso que mal posso esperar por um perfume chamado MACRO.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

One comment on “CLOSE UP EDP, DE OLFACTIVE STUDIO

  1. Fernando Camargo

    Close up é realmente espetacular. O rastro que fica, em comparar com Ambre Narguilé, de fato e muito difícil de identificar. Sua análise como sempre foi lindíssima!!!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »