shadow

CRISTALLE EAU VERTE FOR WOMEN, DE CHANEL

Perfumart - resenha do perfume Chanel Cristalle Eau VerteEsta fragrância foi lançada em 2009, como uma interpretação mais moderna do clássico perfume Cristalle, de 1974. Alguns sites especializados a consideram uma sucessora deste último, mas a verdade é que o perfume original não deixou de ser produzido e ainda é encontrado à venda em alguns países, nas versões EDT e EDP. Portanto, irei tratá-la como uma variação (ou flanker) e não como uma sucessora.

O conceito da criação de Cristalle Eau Verte gira em torno do gosto de Gabrielle Chanel pela vida ao ar livre, de uma feminilidade natural e ao mesmo tempo sofisticada. Enquanto que no clássico (de 1974) a fragrância foi concebida sobre acordes chipres, além de explorar nuances de jasmim, desta vez tudo gira em torno da magnólia. Notas de bergamota e limão Amalfi encabeçam a pirâmide olfativa, seguidas por notas de néroli e magnólia, que pulsam como o coração da fragrância, sobre uma base floral com notas de absoluto de jasmim e lírio pálido (iris pallida).

O resultado é um perfume floral-fresco, cheio de nuances cítricas, que foram obtidas através de matérias-primas de alta qualidade. Muitas pessoas que experimentaram Cristalle Eau Verte afirmaram que jamais imaginariam se tratar de um Chanel e eu entendo o motivo: a versão original é exuberante e termina com nuances de musgo e vetiver. Esta aqui não traz o DNA chipre e, por esta razão, decepciona quem esperava por uma versão “verde” da anterior.

Esta fragrância é mais similar às criações frescas e suaves da casa Lancôme, por exemplo. Mas isso não a torna ruim de forma alguma, afinal de contas, estamos falando de um perfume de procedência e sobrenome Chanel, com assinatura de Jacques Polge. É apenas mais um caso de expectativa X realidade.

Um dos pontos positivos é que, embora concebida para o público feminino, trata-se de uma fragrância extremamente compartilhável. Na pele, se comporta de forma simples e suave, com uma saída bem forte de citrinos, que se transforma em um cheiro meio azedo com o passar do tempo. Nesse instante, me lembrei bastante do aroma de Eau Torride, de Givenchy. Rapidamente, a magnólia surge e perdura por um tempo, quando é possível notar que chegamos ao final da jornada evolutiva, com uma base mais leitosa e ainda mais floral, embora bem discreta. Neste ponto, só é possível sentir o perfume se cheirarmos o local aplicado.

Cristalle Eau Verte é vendida como uma Eau de Toilette Concentrée, mas possui fraca projeção, embora a fixação não seja das piores, pois durou mais de seis horas na minha pele. E o frasco traz o padrão visual das linhas mais clássicas da casa.

Resumindo: é um perfume refrescante e unissex, muito gostoso e ideal para dias quentes. Mas eu, particularmente, não acho que vale o preço cobrado.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »