shadow

DIOR HOMME COLOGNE, DE DIOR (2013)

Perfumart - resenha do perfume Dior - homme cologne 2013Em 2007, a casa Dior lançou uma versão de mesmo nome, criada por Francis Kurkdjian, e que tinha, como maior qualidade, respeitar o DNA da versão EDT original. Em 2013, o perfumista titular da Dior – François Demachy – lançou esta versão, completamente nova e que não traz, em nada, semelhanças com a fragrância de Dior Homme. Achei um completo furo por parte do departamento de marketing/comunicação da empresa, pois este perfume deveria se chamar Dior Homme Sport Cologne, já que traz características cítricas e pertinentes à linha Sport. Foi o que a Chanel fez com a linha Allure Homme Sport e suas variações (Sport Cologne e Sport Eau Extreme). Teria sido muito mais coeso!

Outra observação importante é que é nomeado Cologne, mas é vendido como EDT (eau de toilette), diferente da versão de 2007. Então, pelo que tudo indica, o nome faz alusão ao termo “colônia”, como algo refrescante e não como um perfume de concentração mais baixa.

Dito isso, vamos ao que interessa: a fragrância. É composta por notas de bergamota da Calábria, flor de toranja (cujo óleo essencial foi extraído da destilação por vapor das pétalas) e almíscar branco. E embora a composição seja simples, o resultado é muito gostoso.

Ao tocar a pele, parece que acabaram de espremer a casca da fruta fresca. A bergamota (Citrus Bergamia), que não é limão, tem um aroma cítrico, azedinho e elegante. É a nota que mais me remete às colônias italianas mais naturais. E eu me assusto quando vejo as pessoas falando que este perfume tem cheiro de limão. Pessoal, são frutas diferentes: limão, lima, bergamota, laranja, toranja, pomelo, tangerina, yuzu, etc. São frutas cítricas, mas com nuances particulares: umas suculentas, outras ácidas; tem as mais adocicadas e, também, as mais azedas.

Depois de uns 15 minutos, a flor da toranja começa a surgir com nuances muito similares às do néroli. A diferença principal, na minha pele, foi a sensação de refrescância, com um toque mais picante. Chegou a me lembrar o cheiro do gengibre. Por fim, o almíscar branco encerra suave, sem a nuance saponácea de limpeza, mas com uma cremosidade que me fez lembrar da base do Allure Edition Blanche, porém, como se tivessem tirado o doce da baunilha e da fava tonka.

O frasco é lindo, realmente! Parece um cubo de gelo, quando fica leitoso em um determinado canto. E os detalhes em azul conferem um aspecto ainda mais gélido. Poderiam ter feito o comercial de TV usando um modelo esfregando gelo pelo pescoço, pois a sensação de frescor é a mesma.

A projeção não é boa, mas a fixação compensa. Para quem ficou órfão da edição limitada Armani Code Sport Athlete (que eu prefiro), aqui está uma ótima opção para o verão massacrante do nosso País.


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »