shadow

ESSENCIAL INTENSO MASCULINO, DE NATURA

Em meados de 2013, a Natura lançou um novo flanker de Essencial Masculino, de olho na data que comemorava o Dia dos Pais: Essencial Intenso Masculino também chegou como edição limitada e causou alvoroço no mercado. Foi mais uma criação conjunta que, desta vez, envolveu Verônica Kato e o perfumista Cláudio de Deus, da Givaudan.

A fragrância é, na minha opinião, a que mais se aproxima da versão original e a melhor variação já lançada dentro da linha Essencial. Possui um aspecto datado e uma característica única, que só quem já conheceu a versão original, lançada em 1995, irá entender. E todo o restante serve para reforçar essa minha análise, inclusive o frasco (o mais bonito de todos, até o presente momento).

Essencial Intenso Masculino é um perfume de aspecto vintage, que foi na contramão dos lançamentos da época e voltou no tempo, trazendo um cheiro linear de limpeza e sofisticação.

Possui notas de pimenta, noz-moscada e cardamomo, na saída; Patchouli, carvalho e óleos essenciais exclusivos da Natura, no corpo; Sândalo e almíscar, na base.

Infelizmente, a Natura insiste em economizar informações sobre seus perfumes no site oficial, esquecendo-se que os mesmos podem causar alergias ou intolerâncias e quanto mais informações sobre a sua composição, melhor. Em uma empresa que possui (de acordo com a última palestra que presenciei) cerca de 18 óleos exclusivos e patenteados, como saber quais foram utilizados? Pode ter sido de pataqueira, de copaíba, de buriti, de castanhas, etc. Tirando os lançamentos mais recentes, cujos materiais de imprensa estão vindo mais completos, confesso que essa pesquisa árdua para descobrir a pirâmide olfativa de suas fragrâncias, em cada resenha que escrevo, cansa bastante. O consumidor merece mais clareza nesse aspecto!

Dito isso, Essencial Intenso é uma espécie de cápsula do tempo. Aqui, sinto maior presença da noz-moscada e do carvalho, quase licoroso (sim, seu extrato pode ter facetas licorosas e não deve ser confundido com o cheiro do musgo que nasce em sua casca). Sobre os tais óleos essenciais, se eu tivesse que adivinhar, diria que se trata de um mix do óleo de copaíba com o de amêndoas, daquele que é usado na linha Sève. Mas o diferencial deste perfume é, sem dúvidas, o almíscar, que confere um cheiro de limpeza, ao fundo, fazendo lembrar o cheiro de loja de roupas sociais para homens.

Quando lançado, o frasco trazia aquela tampa facetada, hoje atualizada para o visual corrente, conforme a foto acima. O vidro âmbar reforça o conceito vintage. A projeção e a durabilidade são excelentes.

Por fim, quem gosta da versão original, vai adorar este flanker. Quem tentou gostar, mas por algum motivo não conseguiu, precisa conhecer esta versão, pois pode encontrar a solução para os seus problemas. E quem gosta de perfume de qualidade, com cheiro de nostalgia, não pode perder tempo: é item de colecionador!


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »