shadow

FLEURS D’ORANGER, DE SERGE LUTENS

Perfumart - resenha do perfume Fleurs d'Oranger

Fleurs d’Oranger foi lançado em 1995, como parte integrante da coleção exclusiva (itens que não são exportados e chegam nos frascos Bell Jar). Porém, como acontece regularmente, algumas edições passam a fazer parte da linha de exportação, vendida nos frascos retangulares. Em 2003, foi a vez deste perfume.

Serge define sua inspiração da seguinte maneira: “Está dentro de nós. Uma única cheirada nesta fragrância, extraída da flor altamente perfumada da árvore da laranja amarga, acrescida de uma pitada de civeta, ressoa dentro de nós”.

A fragrância de Fleurs d’Oranger foi feita em uma época em que ainda eram usados certos ingredientes, como a civeta. Mas já foi reformulada e hoje conta com as sementes de hibisco, para substituir o lado almiscarado. Sua composição traz notas de flor de laranjeira amarga, jasmim, tuberosa da Índia, rosa branca, cascas de citrinos, sementes de hibisco, cominho e noz-moscada.

Quando toca a pele é uma verdadeira explosão floral. Christopher Sheldrake conseguiu interpretar a ideia de Serge e juntou três flores extremamente indólicas: a flor de laranjeira, a tuberosa e o jasmim. A flor de laranjeira, por si só, já costuma enganar: tem horas que lembra o jasmim, outras a tuberosa. Mas possui um suave frescor que a diferencia das demais.

No caso de Fleurs d’Oranger, há quem sinta mais nuances de jasmim e há quem diga que a tuberosa reinou por toda a evolução. Na minha pele, tirando a forte saída, o que restou foi um perfume de jasmim levemente apimentado, graças à presença do cominho e da noz-moscada. Ainda assim, trata-se de um perfume feito apenas para as mulheres, como poucos na casa Lutens.

Com relação à potência, achei a projeção fraca, tendo em vista os ingredientes usados, mas a fixação é alta. Também não evolui muito, ou seja, é bastante linear.

É um ótimo floral para uso diurno e não irá incomodar quem estiver por perto, mesmo carregando o peso da tuberosa. Devo confessar que esperava um perfume mais abusado, ou melhor, incômodo. Mas Fleurs d’Oranger se mostrou luminoso, típico dos buquês florais brancos.

Para quem gosta desse tipo de fragrância e busca algo ainda mais intenso, a dica é conhecer Sikkim Girls (Gorilla Perfume).


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »