JACQUES BOGART

Perfumart - logo Jaques-bogart

A grife Jacques Bogart reinventou a definição do universo masculino na perfumaria. Com fortes e claras influências cinematográficas, esta é uma linha de perfumes que se tornou clássica pelos mais variados motivos.

Apesar de muitos acharem que a marca é homônima de seu criador, o nome do perfumista por trás da empresa é Jacques Konckier. O cinema sempre foi grande fonte de inspiração para ele, que inspirado na aura de virilidade e sedução do ícone Humphrey Bogart, decidiu criar, em 1975, a sua marca Jacques Bogart.

Com um conceito definido de criar somente para os homens, nascia uma empresa que se estabeleceu no mercado de fragrâncias como uma representação do homem contemporâneo e cosmopolita; viril e sensível. E foi também em 1975, que a primeira fragrância foi lançada com o nome Bogart.

Em 1980, o mundo recebia a primeira gama de cuidados específicos para a pele masculina. Em 1981, ao contrário do que defendem alguns sites especializados no assunto, foi a vez de um novo perfume ser lançado: One Man Show, que solidificou o nome da empresa no mercado internacional (conforme dados do Grupo Bogart).

Pouco tempo depois, em 1983, a empresa passou a licenciar as fragrâncias de Ted Lapidus. Em 1986, Jacques Bogart comprou a Balenciaga Couture e Fragrâncias. Era o início de um império.

Em 1992, foi a vez de licenciar os perfumes da grife Chevignon. Em 1994, a empresa adquiriu outras marcas do ramo de cosméticos e, em 1998, passou a ser dona da Ted Lapidus.

O início dos anos 2000 marcou uma nova etapa de crescimento com a venda da Balenciaga, em 2001, e o lançamento de uma rede de lojas de nome próprio, inclusive, em Israel. Em 2005, passou a licenciar as fragrâncias Bugatti. Em 2010, mais uma aquisição de peso, com a compra da divisão de fragrâncias e cosméticos Carven.

Atualmente, o Grupo Bogart possui (ou licencia) 9 grifes de fragrâncias e cosméticos, além de ter 157 lojas próprias espalhadas pelo mundo.

Com relação à divisão Jacques Bogart e o seu conceito imutável de fazer perfumes masculinos de qualidade e com preços acessíveis, o mercado já conheceu mais de 20 fragrâncias catalogadas e criadas por perfumistas como Maurice Roucel, Roger Pellegrino, Evelyne Boulanger, entre outros.

Aviso legal: Marcas e logotipos pertencem às empresas e fabricantes e são usados aqui, exclusivamente, para fins de ilustração aos leitores.


 

FACEBOOK >>

Twitter >>

Instagram >>