shadow

JAGUAR CLASSIC GOLD, DE JAGUAR 

Perfumart resenha Jaguar Classic Gold

Há uma tendência atual no mercado de perfumes masculinos em se comparar qualquer fragrância de nome “gold” ou frasco dourado ao famoso lingote de ouro da marca Paco Rabanne: 1 Million. Portanto, inicio esta resenha fazendo uso de um famoso ditado popular: “nem tudo que reluz é ouro!”. Ou seja, não é porque é dourado e brilhante, que precisa ser igual ou comparado àquele.

Jaguar Classic Gold dá seguimento à linha Jaguar Classic, que conta com fragrâncias como Classic Black, Classic Red, Classic Amber, entre outras. Desta vez, a empresa resolveu mesclar os seus valores tradicionais com um pouco de sensualidade, ao criar uma fragrância que mistura frescor cítrico com uma base oriental e adocicada.

As notas de saída são bergamota, limão e maçã. No coração da fragrância, madeira de teca e flor de laranjeira. Por fim, uma base marcante com almíscar, patchouli, baunilha e um leve toque de âmbar.

Na pele, o resultado inicial é frutado, levemente adocicado. A maçã é suculenta e se mistura, rapidamente, às nuances intensas da flor de laranjeira, que possui aroma floral e adocicado, intenso e, ao mesmo tempo, cheio de nuances cítricas.

A saída cítrica ajuda a amenizar um pouco esse aspecto doce, até que a fragrância evolua e, então, as notas de base se mostrem. E durante essa evolução é quando o aroma da madeira de teca surge, com seu cheiro exótico, amadeirado e esfumaçado, lembrando couro velho. Depois de um bom tempo, tendo em vista sua evolução longa e bem sutil, que vai acontecendo sem muito alarde, um cheiro de chocolate amargo surge, devido ao patchouli, junto com uma baunilha menos doce e mais licorosa, por assim dizer.

Particularmente, eu gosto muito das fragrâncias da casa e com esta aqui, não foi diferente. Aliás, logo no primeiro teste, recebi elogios, pois ela realmente projeta e fixa por bastante tempo.

O frasco manteve a identidade visual da linha, agora em tons dourados, obviamente. E para ajudar aqueles que buscam referências olfativas, eu posso dizer que se assemelha à fragrância de Thallium, de 2002 (sem o abacaxi) que, por sua vez, também é muito comparado a Dunhill Desire, de 2000.


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Latest posts by Cassiano Silva (see all)

4 comments on “JAGUAR CLASSIC GOLD, DE JAGUAR 

  1. Ik

    Ótima resenha. Minha marca pessoal esse perfume.
    Fixa e projeta muito.

  2. Lucas de Melo

    Na sua opinião, lembra o boss bottled?

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »