shadow

KRISKA SHOCK, DE NATURA

Perfumart - resenha do perfume Natura - Kriska Shock

Falar do perfume Kriska é falar da história da perfumaria nacional. Foi lançado em 1995 e fez parte da vida de milhares de mulheres brasileiras, que apostavam na sua potência e no seu teor floral. Em 2013, a Natura resolveu relançar a linha Kriska com novas embalagens e novo frasco (processo conhecido como repackaging).

Em dezembro de 2017, a Natura lançou Kriska Drama e surpreendeu muita gente ao apresentar mais duas fragrâncias na sua festa de encerramento, quando mostrou para convidados, jornalistas e influenciadores, em primeira mão, os perfumes Kaiak Aero e Kriska Shock, que só começaram a ser vendidos a partir de janeiro de 2018.

Kriska Shock é definido como a fragrância mais doce da linha Kriska e, diga-se de passagem, é um flanker sem qualquer traço da fragrância original. Para algumas pessoas, um erro enorme; para outras, um verdadeiro alívio!

A composição de Kriska Shock conta com notas de framboesa, maçã, pimenta rosa e acorde de frutas vermelhas, na saída; peônia cor de rosa, orquídea baunilha e jasmim, no coração; baunilha, caramelo, maltol e acorde de algodão doce, no fundo.

Antes mesmo de explicar como este perfume reage na pele, basta dizer que a cor do frasco comunica, perfeitamente, o que vem pela frente: a mais doce das guloseimas. Kriska Shock é o tipo de fragrância gourmand feita para as meninas, ainda que muitas delas já sejam adultas. Aqui, não há qualquer objetivo de realçar a sensualidade como nos gourmands mais orientais. A intenção é deixar um rastro doce, para quem gosta de perfumes açucarados e coleciona fragrâncias desse estilo (Pink Sugar, Egeo Dolce, etc.)

Na pele, exala como um chiclete de framboesa, coberto por um chantilly e mergulhado em um pote de caramelo. O maltol, para quem não sabe, é um composto orgânico (em formas de cristais) muito utilizado para reforçar o sabor de alimentos, principalmente, os mais doces. É encontrado no malte, nas cascas de alguns pinheiros, em cascas de laranjeiras, mas também no cacau, no café, na chicória e até no pimentão. Na perfumaria, normalmente se utiliza o seu derivado sintético, conhecido como Ethyl Maltol, responsável pelos cheiros de açúcar queimado, algodão doce, pralinê, etc.

Momento confessionário: ao longo desses anos e testando milhares de fragrâncias diferentes, muitos já me perguntaram qual tipo de perfume eu não gosto. Não há, especificamente, um perfume que eu não goste. Mas esse tipo de fragrância é um exemplo real do que eu menos aprecio no mercado. Quando ouço mulheres falando: “prefiro perfumes masculinos, porque não suporto os perfumes femininos muito doces”, é exatamente este tipo de fragrância que me vem à mente.

Dito isso, preciso manter a imparcialidade e dizer que Kriska Shock é bem construído e exala muito, muito mesmo. A fixação é muito boa e acho uma opção maravilhosa para quem tem filha adolescente ou quer presentear esse público-alvo. Tirando isso, tenho minhas restrições com relação à idade e, sobretudo, finalidade de uso. Como se diz por aí: “é para as formigas de plantão”.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »