shadow

LA MYRRHE, DE SERGE LUTENS

Perfumart - resenha do perfume La Myrrhe

La Myrrhe foi lançada em 1995 e seu nome significa, em Português, “A Mirra”. Eu nunca vi uma versão em spray à venda. Não sei se já teve, mas hoje só se encontra na coleção exclusiva da casa – The Palais Royal Collection – com seus famosos frascos Bell Jar.

Serge Lutens a define da seguinte maneira: “Perdoe esta fragrância, porque ela não sabe o que faz! Você sabe sobre a mirra e os Três Reis. O que você não sabe é que, aqui, a mirra assume a fragrância da noite. Eu a fiz brilhante e borbulhante como o champanhe, sustentada por uma nota de base de mandarina”.

La Myrrhe possui notas de mandarina, mirra, flor de lótus, amêndoas amargas, sândalo, mel, jasmim, âmbar, almíscar, pimenta malagueta e especiarias.

Eu fiquei impressionado com o aroma de realeza que esta fragrância apresentou na minha pele. A magnífica abertura com flor de lótus e jasmim é, realmente, bela. Então, notas mágicas de amêndoas, mirra e mel fazem deste perfume algo sensacional. Sua fragrância vai desde o cheiro de um sabonete caríssimo ao de um buquê extremamente perfumado. Entretanto, devo admitir que este não é um perfume compartilhável, mas bastante feminino! Não é à toa que seu lado aldeídico é muito comparado ao do icônico Chanel Nº5.

No meu ponto de vista, como se fala por aí, La Myrrhe possui o cheiro da mulher rica e bem-sucedida, acima dos 30 anos de idade.

Ao contrário do que diz Serge, é o perfume da mulher que sabe (e bem) o que faz!


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Latest posts by Cassiano Silva (see all)

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »