shadow

L’ANARCHISTE, DE CARON 

Perfumart - resenha do perfume Caron - L'anarchisteSem dúvidas, é um dos perfumes mais exóticos que eu já conheci. Pelo visto, Caron já sabia que o “diferente” seria o novo foco da perfumaria ao lançar esta deliciosa fragrância.

E o frasco? Uma coisa linda que, sempre que eu olho, não sei porque, me sinto um gladiador. Só não gostei da aplicação da tampa, que poderia ser de rosca ou ter uma fixação melhor.

A abertura é muito estranha, com um algo “datado”, muito semelhante aos cremes de barbear e a algumas pastas de dentes, com um toque de menta muito perceptivo, mas não refrescante, como se costuma sentir em outros perfumes que possuem tal nota. Isso porque a menta se mistura, muito rapidamente, às notas de coração que são amadeiradas. Temos sândalo, cedro, madeira de guáiaco, vetiver e a adorável canela. Mas esta é a canela mais diferenciada que eu já senti. Quem gosta de canela em perfumes, assim como eu, irá estranhar o tom que a nota dá ao aroma. Já a base é simples: almíscar. Mas o simples, às vezes, é o melhor, não é?

O resultado: o perfume é cheio de paradoxos, com um aroma que beira os verdes dos anos 80, só que com uma roupagem mais metalizada. Sim, ele possui um aroma “metalizado”!

E a questão do cheiro de sangue? Bem, sempre li comentários de que algo nele lembrava sangue…mas eu me perguntava: “como é o cheiro de sangue?”. Na verdade, eu não sei qual é o cheiro do sangue, mas eu sei o gosto que ele tem. E aí é que vem o mais intrigante deste perfume: assim como acontece com perfumes gourmands, que deixam a nossa boca cheia d’água – porque nossos sentidos são muito interligados, principalmente, olfato e paladar – acontece aqui, com essa sensação de que eu furei meu dedo e estou sugando o sangue, como todo mundo faz quando se fura ou se corta. Incrível!

A projeção é digna de um bom perfume: não existe necessidade de fazer esforço para sentir o quanto estou perfumado. Eu simplesmente estou exalando MUITO.

Uma obra de arte, repleta de complexidade e contradições, digna do rótulo “ame ou odeie” e ideal para quem curte correr riscos ao se perfumar. No meu caso, foi uma excelente compra às cegas. Arrependimento zero!


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »