shadow

PLATINUM ÉGOÏSTE POUR HOMME, DE CHANEL

Perfumart - resenha do perfume chanel egoiste_platinumÉ mais conhecido por Égoïste Platinum, mas no nome de batismo o Platinum vem na frente. Foi lançado em 1993, após o enorme sucesso da versão original (de 1990), seguida da versão Cologne Concentrée, de 1992.

O perfumista criador foi Jacques Polge, responsável pelas fragrâncias da casa durante 35 anos, quando deixou o cargo para seu filho e sucessor, Olivier Polge.

Platinum Égoïste também sofreu reformulações, assim como aconteceu com outras tantas criações da mesma época, por causa das restrições impostas pela indústria. Mas de acordo com colecionadores e usuários fiéis à fragrância até os dias de hoje, a Chanel soube trabalhar muito bem com as mudanças. Dizem que a pior reformulação ocorreu por volta de 2010, quando a fragrância teria ficado muito suave. Rapidamente, a empresa corrigiu o problema e novos lotes chegaram ao mercado, já em 2011, trazendo perfumes que voltaram a durar mais de 10 horas na pele.

Possui notas de alecrim, petitgrain e lavanda, que abrem o peito para um coração de gálbano, gerânio e sálvia esclareia, sobre uma base de sândalo, vetiver, cedro, âmbar e musgo de árvores coníferas (como pinheiros e abetos).

Enquanto a versão tradicional teve o homem de personalidade forte e independente como inspiração, nesta versão o perfumista se inspirou no homem mais eloquente, que explora outras facetas do egoísmo, tais como o amor-próprio e o egocentrismo. Aqui, esse homem possui brilho próprio e o transmite, inclusive, através de seu perfume.

O resultado ficou moderno e elegante ao mesmo tempo. Muitos o definem como um amadeirado-floral repleto de nuances almiscaradas. A empresa o define como um fougère verde e aromático. E eu o defino como uma junção desses dois mundos, pois sinto que ele evolui como um fougère (por definição) que também é floral e aromático. E que perfume bom!

Na pele, a saída é cítrica e aromática. A essência de petitgrain é de boa qualidade e o alecrim ajuda na explosão inicial. Ao mesmo tempo, há um toque metalizado, que resulta da nota do gerânio, como algo entre o mentolado e o picante. A base, ainda que amadeirada, se apresenta mais verde do que lenhosa.

Platinum Égoïste é versátil, mas não tem qualquer ligação com a versão original, a não ser pelo conceito. Na teoria, não foi uma variação bem feita sobre o tema. Na prática, porém, parece que a Chanel estava prevendo o mercado atual dos flankers, com fragrâncias distintas dentro de uma mesma linha e, por muitas vezes, surpreendentes.

Freud diria que Platinum Égoïste é o alter ego de Égoïste.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »