shadow

S.T. DUPONT POUR HOMME, DE S.T. DUPONT 

Perfumart - resenha do perfume s.t.-dupont-pour-hommePerfume lançado em 1998, mas pouco conhecido, apesar de ser de uma casa que existe desde 1872, fabricando artigos de luxo como canetas, maletas, bolsas de viagem, etc.

Neste caso, o perfume demonstra seu luxo desde a caixa – em papel camurça azul – com os textos em relevo prateado. O frasco também é diferenciado, pois a tampa não sai como uma peça à parte. Ela esconde o borrifador e passa a ideia de sofisticação, igual à versão feminina.

Agora, falando da fragrância, irei fazer uma observação em 1º lugar: generalizações são perigosas no mundo da perfumaria! Existe um verdadeiro “abismo aromático” entre afirmações do tipo: “são iguais” ou “são semelhantes/similares”. E este é mais um daqueles casos, nos quais afirmações deste tipo podem ser prejudiciais (ou não, dependendo do que você espera).

A maioria das resenhas que eu li a respeito o igualava, imediatamente, ao Déclaration, de Cartier, o que me preocupou, pois eu já tive um frasco deste em minhas mãos e, na época, não consegui ultrapassar a barreira da experimentação. Pode ter sido o meu humor, podem ter sido inúmeras coisas, mas eu não gostei! Só fui entender a complexidade deste perfume anos depois. Entretanto, é impossível não admitir a semelhança entre os 2 perfumes. São tantas notas iguais na sua composição (íris, artemísia, coentro, jasmim, canela, cedro e vetiver). Mas, como eu citei antes, entre “semelhança” e “cópia”, muita coisa difere.

Enquanto no Cartier, tirando as notas compartilhadas, temos notas de vidoeiro (logo na saída), cardamomo, gengibre e zimbro, no coração, e notas de cedro, musgo e couro na base; aqui temos gálbano e alecrim, na saída, tons florais de gerânio e lavanda, aliados ao cipreste, no coração e, na base, sândalo, patchouli, almíscar e abeto, aliados a notas de incenso e coco. A diferença, no meu ponto de vista, é a cremosidade que esta fragrância possui em sua evolução, mantendo a saída seca que os torna tão parecidos, graças ao coentro e à íris, mas acalmando e ficando menos incômodo na minha pele, graças ao que eu acredito ser a junção do sândalo com as notas de coco.

A projeção é mediana, mas a fixação é muito boa. É um perfume que eu indicaria para ambiente de trabalho, sem medo de errar.


The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, resenhista nacional e internacional, consultor particular de fragrâncias e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, site especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »