shadow

212 MEN HEROES, DE CAROLINA HERRERA

Perfumart - resenha do perfume CH - 212 Men Heroes212 Men Heroes foi lançado em março de 2021 e trouxe, como slogan da caixa e trilha sonora da campanha publicitária, a canção Forever Young (Alphaville, 1984). Portanto, aqui já vai uma dica: não precisa citar tudo, como se fosse o nome do perfume. Aliás, no mercado – bem como no site oficial da marca –, ele também está sendo chamado somente de 212 Heroes Eau de Toilette (sem a palavra Men, que significa Homens em inglês).

Tirando o fato de que a campanha reuniu um time de 14 embaixadores, chamados pela grife de “Gangue 212”, sua fragrância traz ingredientes orgânicos certificados pela EVE (Expertise Vegan Europe) e foi composta, em cocriação, por três nomes de peso da indústria: Carlos Benaim, Juliette Karagueuzoglou e Domitille Michalon Bertier.

212 Men Heroes não é um flanker da linha 212 Men VIP, mas da linha 212 Men, cuja fragrância original foi lançada em 1999. O que não está claro, embora seja uma grande possibilidade, é se este lançamento dará início a um novo pilar.

A fragrância de 212 Men Heroes possui notas de elixir de pera, gengibre e Lemon Haze, no topo da pirâmide olfativa. No corpo, foram combinadas notas de óleo de gerânio de Madagascar e sálvia, enquanto a base traz madeiras, couro e almíscar. Nasce um fougère moderno, agora mais frutado.

Na pele, a fragrância tem uma saída deliciosa e fresca, com muito teor cítrico e facetas adocicadas. Desta vez, não é a pera que domina, mas o gengibre e a cannabis Lemon Haze, pois ambas carregam muitas facetas de limão. Para quem não sabe, a Lemon Haze surgiu do cruzamento das espécies Lemon Skunk e Silver Haze. É utilizada para fins medicinais, pois ajuda a reduzir quadros de ansiedade e depressão, bem como para fins culinários, por causa de seu sabor azedinho-doce. É cheia de terpenos, como o limoneno, que é muito comum em frutos cítricos, bem como em ervas aromáticas (alecrim e hortelã, por exemplo).

Em um primeiro instante, a saída de 212 Men Heroes garante a venda com facilidade. O cheiro cítrico, que parece aprisionado por um saco plástico, como se tivéssemos esquecido uma sacola com frutas cítricas sobre a bancada da cozinha, após uma ida ao mercado em um dia quente, tem um lado diferente, que eu ainda não havia sentido em uma fragrância. É um ponto positivo!

A fragrância parte de um estado suculento e cativante e vai em direção a um estágio cítrico-plastificado, que não tem medo de parecer artificial. Até aqui, tudo bem. Como citei antes, me parece intencional e um tanto inovador. Aliás, é uma abordagem completamente diferente da cannabis, caso alguém continue achando que vai sentir uma marola parecida com aquela deixada por quem fuma a erva.

O problema, na minha opinião, está na evolução. 212 Men Heroes vai se tornando adocicado e sem personalidade, como muito do que vem sendo lançado nos últimos anos. A gente vê couro na descrição e não o sente sobre a pele. O que resta é uma secagem cheia de cumarina e almíscar, trazendo uma assinatura quente e mais puxada para o lado oriental, que combina com baladas. Achei a mudança muito brusca, embora entenda que faz parte do público-alvo do produto.

A durabilidade é boa, mas, por incrível que pareça, me decepcionei com a projeção de uma fragrância masculina da marca. 212 Men Heroes perde força rapidamente e fica muito rente à pele.

Dito isso, não poderia encerrar esta análise sem comentar sobre o frasco. Desde que começou a aparecer nas mídias sociais, a palavra que mais ouvi (ou li) a esse respeito foi “brega”. É claro que não posso deixar de lembrar de uma situação muito similar, que ocorreu quando Invictus (Paco Rabanne) foi lançado. Coincidentemente, ambas as grifes são licenciadas pelo grupo PUIG.

Todavia, o que me parece claro não é a falta de gosto do fabricante, uma vez que há inovação no design e a história da perfumaria é marcada por frascos que se destacam, de alguma forma. O problema está na forma em como (e por quem) o produto é avaliado!

212 Men Heroes está coerente com seu conceito, assim como o sapato de Good Girl, o torso de Le Male ou o troféu de Invictus (conforme expliquei na minha resenha). Não é um perfume feito para homens acima dos 30 anos de idade, mas para os jovens entre 15 e 24 anos, aproximadamente, que representam a geração que irá definir o poder aquisitivo dos próximos anos. E verdade seja dita, eu acharia o máximo ter um frasco desses, na minha prateleira, quando ainda pertencia a essa faixa etária.

Moral da história: como crítico de perfumaria e tentando ser imparcial, como é esperado de mim, preciso dizer que 212 Men Heroes é um grande lançamento e se o preço final também for coerente, tem tudo para se tornar um sucesso de vendas.


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: