shadow

ALTUM MAGNIS, DE IN THE BOX

Perfumart - resenha do perfume ITB - Altum Magnis

O perfume Altum Magnis foi lançado em outubro de 2021, juntamente com Lumière Enchantée. Eles abrem a temporada de seis lançamentos da linha Match of Senses (Combinação de Sentidos, em Língua Portuguesa), que foi lançada em 2019 e teve, como meta, atingir uma coleção de 10 perfumes autorais.

Altum Magnis é classificado, pelo fabricante, como um perfume amadeirado-especiado que combina o clássico e o contemporâneo. Sua fragrância possui notas de saída de limão siciliano, rum, zimbro, laranja sanguínea e açafrão. No corpo, notas de cardamomo, fava tonka, patchouli, rosa e mate se fundem, sobre uma base de cedro, cashmeran, couro e sândalo.

Altum e Magnis são palavras do Latim que significam, em Língua Portuguesa, profundo e grande, respectivamente. Quando juntas, a tradução muda para “Parece Genial”. Desta vez, a cor escolhida foi cinza, conhecida por transmitir neutralidade e elegância.

Assim que borrifada sobre a pele, a fragrância revela suas especiarias. É importante que fique claro que as notas de limão e laranja não fazem desta composição algo cítrico ou mais suculento. Muito pelo contrário! De imediato, um efeito acourado surge e vem acompanhado por nuances amendoadas muito evidentes. A saída de Altum Magnis pertence às notas de açafrão e rum, que criam um acorde complexo e refinado, de aspecto amadeirado e, ao mesmo tempo, semi gourmand. Aliás, ao contrário de Origine Un, esta fragrância já se vende nos primeiros instantes.

Sem muito alarde, o corpo traz um incrível teor aromático e picante, no qual a nota de mate reforça o aspecto mais verde do cardamomo. A fava tonka brilha com sua cremosidade e, surpreendentemente, a rosa – delicada e feminina – se faz notar em meio a tantos ingredientes cheios de virilidade.

Altum Magnis podia encerrar sua evolução por aqui e já seria uma bela fragrância. Mas vai além e revela mais intensidade, mais facetas de couro e ainda uma maior cremosidade, revestida por uma capa de robustez. À essa altura, sua mente já listou diversas fragrâncias que, provavelmente, já fizeram parte da sua coleção (ou lista de desejos), tais como: Body Kouros (YSL), Au Masculin (Lolita Lempicka), entre outras. E se você se identifica com esse caminho olfativo, então vai curtir muito este perfume.

A verdade é que Altum Magnis tem aquele tipo de fragrância que poderia listar mais de 300 ingredientes, como nas composições de 40 anos atrás, que a gente acreditaria. Ela exala bastante, não possui nuances que pareçam artificiais e a performance é irrepreensível. Só discordo daqueles que acham a fragrância muito evidente no couro, quando, na verdade, o teor oriental é muito mais evidente.

Por questões contratuais, eles não podem revelar o nome do perfumista, mas se me dissessem que esta fragrância foi criada por Annick Menardo, eu acreditaria. Altum Magnis não parece genial. É genial!


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: