shadow

LUCEPURA, DE ACCENDIS

Perfumart - resenha do perfume Accendis Lucepura

O perfume Lucepura foi lançado no ano de 2017 e conta a história de uma fada chamada Lavandula, com lindos olhos azuis e cabelos loiros. De suas lágrimas, nasceram as flores de lavanda, símbolo de pureza, prosperidade e felicidade. Lucepura significa, em Língua Portuguesa, luz pura.

A fragrância de Lucepura é amadeirada-aromática e, assim como Lucevera, também foi criada pelo perfumista italiano Maurizio Cerizza, criador de mais de 150 fragrâncias para grifes como Zippo, The House of Oud, Roccobarocco, Pino Silvestre etc. Possui notas de topo de lavanda francesa, limão siciliano e melancia. No corpo, foram combinadas notas de pinheiro francês, tabaco e sândalo, enquanto a base carrega almíscar e borage (também conhecida como starflower e borragem ou borracha-chimarrona, no Brasil).

Lucepura toca a pele e, de imediato, mostra que a lavanda é mesmo o ingrediente-chave e, sobretudo, aquele que faz a narrativa do conto, aqui interpretado pelo perfumista. É, praticamente, uma fragrância fougère, porém, pensada por uma fada. Ao invés do peso do musgo, temos a leveza herbal da borage; no lugar da fava tonka – cheia de teor amendoado –, temos o sândalo, ainda mais macio.

Lucepura tem uma saída inusitada, cuja nota de melancia acaba trazendo um aspecto aquoso, com efeito de chá. É como despejar um chá quente de lavanda na xícara e, em seguida, adicionar várias gotas de limão, sem parcimônia.

O corpo da fragrância é um pouco mais masculino e o tabaco traz facetas de barbearia que complementam o estilo fougère. A nota mais resinosa vem do pinheiro, que tenta atuar como substituto da fava tonka. Mas eu ainda acho esta última mais adocicada e balsâmica. Lucepura é mais aromática!

A secagem revela poucas surpresas, a evolução é linear e, mais uma vez, a projeção é baixa. Começo a entender que há um padrão acerca das fragrâncias aprovadas pela marca e que, dentro desse padrão, elas não podem exalar muito, mas devem ter boa duração.

Lucepura me agradou bastante, porque tem uma raiz clássica, mas uma roupagem completamente atual. É para os(as) amantes de fragrâncias com bastante lavanda, mas que esperam uma abordagem diferenciada, com menos teor atalcado. Como eu disse antes, um chá de lavanda, feito por italianos que apreciam o savoir-faire dos franceses.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *