shadow

QUEEN OF SEDUCTION ABSOLUTE DIVA, DE ANTONIO BANDERAS

Perfumart - resenha do perfume Banderas - Queen of Seduction Absolute Diva

O perfume Queen of Seduction foi lançado em 2016 (estive no evento de lançamento da fragrância no Brasil) e veio para fazer par com a versão masculina, chamada King of Seduction, que foi lançada em 2014.

A fórmula nós já sabemos: uma vez criado um novo pilar, não demora muito para que variações apareçam no mercado. E em 2018, a grife lançou esta versão Absolute Diva, que acabou enganando um pouco as mais apaixonadas pela versão original. Isso porque, enquanto a fragrância de antes era floral-frutada, com nuances aquáticas, esta aqui é comercializada como um chipre-floral, que não guarda muito do DNA de antes.

Queen of Seduction Absolute Diva possui, de acordo com a página oficial de Antonio Banderas, notas de tangerina e néctar de pera, na cabeça; Jasmim Sambac, lírio do vale e baunilha-dos-jardins, no corpo; Sândalo, patchouli e benjoim, no fundo. E antes que você me pergunte o que é essa tal baunilha-dos-jardins, eu explico: na perfumaria, ela é mais conhecida como heliotrópio, sendo que as espécies mais exploradas são as do tipo peruvianum e arborescens e conferem nuances luminosas de violetas e baunilha.

Na pele, Queen of Seduction Absolute Diva me parece uma fragrância concebida para ser usada quando der vontade, uma vez que não é completamente diurna, tampouco noturna. Aliás, se houvesse uma classificação intermediária nesse segmento, eu a chamaria de vespertina, perfeita para aquele momento por volta das 17 horas, quando o sol começa a ficar mais baixo, a temperatura fica mais amena e a noite se aproxima.

Assim que aplicada sobre a pele, a saída é enjoadinha, como se a baunilha estivesse no topo. Então, o jasmim traz o peso floral, mas o lírio do vale (que podia ter sido muito melhor explorado, com suas facetas verdes e marcantes) é massacrado pelo adocicado do heliotrópio, que abre caminho para uma base ainda mais cremosa, graças ao sândalo. E o benjoim, com nuances sempre entre o âmbar e a baunilha, reforça ainda mais o aspecto “abaunilhado” da fragrância. A projeção é razoável e a fixação é boa.

Com relação ao frasco, manteve a identidade visual da linha e ficou muito bonito em mãos, pois as fotos da internet não fazem jus à beleza do efeito multicolorido entre o azul turquesa e o verde.

O meu problema com este flanker é ser um produto que não me diz muito. Esta versão pula de um extremo para o outro e parece que não conversa com a anterior. Por sorte, o cheiro da pera permanece por toda a evolução e esse é o ponto que merece maior reconhecimento. Sem querer ser grosseiro, se chama Absolute Diva, mas é absolutamente dispensável.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

2 comments on “QUEEN OF SEDUCTION ABSOLUTE DIVA, DE ANTONIO BANDERAS

  1. Hildebrando Filho

    Ainda não conheci esse flanker. Acho que o ponto forte da linha de perfumes AB é com certeza o custo benefício. Garimpando com cuidado, conseguimos encontrar alguns perfumes de 200ml por menos de R$ 100,00 Já tive alguns e gostei bastante, com exceção do Mediterrâneo que não me agradou de jeito nenhum. Abraços!!!!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »