shadow

VOLPE, DE EUDORA

Perfumart - resenha do perfume Eudora - Volpe

Volpe é o nome do mais recente perfume masculino da marca Eudora, lançado em outubro de 2020. O conceito fala do homem que faz acontecer e a inspiração vem, justamente, daquele que é capaz de questionar e evoluir a fim de concretizar seus objetivos. O nome Volpe significa raposa, astúcia (em Italiano) e vem do Latim Vulpes.  

O perfumista responsável pela fragrância de Volpe foi Hernan Figoli, da Givaudan, que se identificou muito com o projeto, uma vez que é maratonista e gosta de ultrapassar seus limites. Para compor a pirâmide olfativa, ele fez uso das notas de cardamomo da Índia Orpur®, acorde de notas marinhas, bergamota italiana e sálvia, no topo. Na parte central, combinou notas de pimenta-preta de Madagascar, Black Agar (OUD), lavandin Orpur®, Hércules Club (também conhecido como pepperwood), canela do Laos e gengibre. A base traz notas de patchouli, vetiver do Haiti Orpur®, couro e cedro da Virgínia.

A essa altura, você deve estar se perguntando o que significa esse tal de Orpur® ao lado de algumas notas, certo? Eu já havia falado sobre isso em outras resenhas, mas vale repetir. Orpur® faz parte de uma coleção exclusiva de ingredientes naturais de maior qualidade, patenteada pela Givaudan, geralmente provenientes de cultivo sustentável. A coleção é vasta e inclui cardamomo, cipreste, cedro, limões, tangerinas, lavanda, mirra, várias outras resinas, noz-moscada, patchouli, hortelã, etc.

Na pele, Volpe se comporta como um belo amadeirado, exatamente como é classificado. Assim que borrifado sobre a pele, já traz muita canela, como se ela estivesse ali, na saída. Então, um cheiro forte e condimentado surge e traz cardamomo e pimenta-preta, nota que foi bastante explorada. E assim a fragrância permanece por bastante tempo, fazendo você esquecer a evolução. Sutilmente, um adocicado emerge e a nuance de OUD começa a exalar, ao mesmo tempo em que uma faceta incensada aparece. De acordo com o próprio perfumista: “o vetiver é uma nota que está presente desde a saída até as notas de fundo”. Entretanto, não foi um ingrediente que se destacou na minha pele.  

Volpe não é o tipo de fragrância para quem quer chamar atenção por onde passa, porque não tem muita projeção. É mais contida e transmite elegância, algo que se vê menos, a cada dia que passa, na indústria de perfumes, exceto em grifes com essa característica, como Bvlgari e Cartier, por exemplo.

A fixação é boa (podia ser melhor) e a fragrância agrada facilmente. Mesmo sendo da família amadeirada, não carrega quaisquer traços dos clássicos de décadas passadas, então, se você não é do time dos fãs dos amadeirados mais ríspidos, musgosos e marcantes, não se preocupe com o termo “amadeirado”. 

O frasco é bonito e tipicamente masculino, com um pouco do design utilizado por marcas como Azzaro (linha Pour Homme), Boss (Soul) e L’ancôme (Hypnôse). Termino aqui, no aguardo de uma versão Intense.


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!