Noções Básicas

Perfumart - Capa Noções Básicas blog

Noções Básicas – Como e onde aplicar?

Dizem os apaixonados em potencial, que o perfume deve ser aplicado naqueles lugares onde a pessoa quer ser beijada. Mas o melhor mesmo é escolher onde a circulação de sangue é mais intensa e onde transpiramos levemente, como nuca, lateral do pescoço, entre os seios (mulheres), atrás dos joelhos, dobra dos cotovelos e pulso.

Se você é fã de mulheres que usam rabo de cavalo, a nuca é uma ótima opção, pois quando o cabelo passa, ativa a fragrância. Caso você vá a um jantar, aplique na altura dos quadris, pois essa região fica na altura de quem está sentado e as pessoas poderão sentir quando você passar. Exageros nunca são bons e, em se tratando de perfume, o resultado pode ser enjoativo. A melhor maneira de evitar isso é aplicar a uma certa distância da pele, com a pele bem seca.

 

Noções Básicas – Como armazenar?

Para evitar alterações no líquido ou na fragrância, guarde o seu perfume sempre em local fresco e longe da luz e calor, preferencialmente, dentro da própria caixa. Isso favorece a conservação do produto.

 

Noções Básicas – Como escolher?

Um perfume pode exalar e evoluir de forma diferente de pessoa para pessoa, pois o que determina como a fragrância reagirá em nossa pele, é o grau de oleosidade da mesma, além de outros fatores como: alimentação, ansiedade, temperatura, etc. Por isso, às vezes sentimos o cheiro de um perfume em uma pessoa, o que nos leva à compra, e depois, quando vamos usá-lo, fica diferente em nossa pele.

Então, quando for à uma loja de perfumes visando a escolha de um, peça à vendedora que coloque um pouco em seu pulso e espere alguns minutos; se possível, vá dar uma volta e aguarde mais tempo. Geralmente, as notas de saída são mais voláteis, mais frescas, e não condizem, exatamente, com os acordes de fundo do perfume. Por isso, se você aguardar algum tempo, poderá ter uma noção exata de como ficará em sua pele e assim, poderá comprá-lo com confiança. O ideal é experimentar, no máximo, quatro perfumes diferentes em um mesmo dia.

 

Noções Básicas – Qual escolher?

Escolha o seu perfume de acordo com a ocasião, horário e clima do local.
Para o trabalho, por exemplo, escolha perfumes mais leves, como os cítricos e aromáticos. Isso evitará causar uma dor de cabeça em você e nos que o rodeiam também.
Para ocasiões mais sofisticadas, à noite, prefira os mais densos, como os orientais e amadeirados.

 

Não sou fã de perfumes, mas gosto de estar cheiroso(a). O que fazer?

Caso você não goste de usar perfumes, há muitas marcas que possuem gel de banho, loção para o corpo ou sabonetes com a mesma fragrância. Nestes casos, o cheiro dela não é tão ativo quanto a do perfume. Esta é uma boa alternativa para você estar perfumado(a), utilizando um produto mais discreto.

 

Noções Básicas – Questão de pele:

Dependendo do seu tipo de pele, a performance do perfume pode variar:

– Normal: fixa o perfume de maneira ideal, geralmente durante várias horas;
– Oleosa: adere melhor e deixa a fragrância mais intensa. Neste caso, prefira Eau de Toilette ou, até mesmo, as versões summer e sem álcool;
– Seca: é a mais difícil de concentrar a fragrância. Vale usar um cosmético da mesma família olfativa para aumentar a hidratação e a sua capacidade de reter o cheiro. Outra dica é utilizar um hidratante sem perfume para ajudar a manter a pele mais hidratada;
– Clara: a fragrância costuma permanecer por menos tempo, por isso são indicados grupos mais marcantes, como os florais mais densos, amadeirados ou orientais;
– Morena/negra: o perfume tende a aderir melhor à pele. É aconselhável investir nos cítricos, aromáticos ou nos florais mais leves.

 

Dicas Gerais:

– Tente variar de perfume; algumas pessoas gostam de ter a sua “marca”. Entretanto, uma mudança de fragrância faz com que você seja notado(a) e muda o astral;

– Não é indicado aplicar o líquido na roupa, pois o odor do tecido se mistura ao da fragrância, além do risco de manchar a peça;

– Não misture perfume com desodorantes, cremes ou loções de cheiro diferente;

– Para o dia: escolha perfumes à base de ervas aromáticas, como lavanda e alecrim ou as cítricas com laranja, bergamota ou limão. São leves, suaves e evaporam mais rápido. Vale a pena, ainda, apostar nos perfumes que combinam flores e frutas;

– Para a noite: prefira fragrâncias elaboradas com ingredientes densos, como madeiras, resinas, especiarias e também opções gourmet (gourmands), com notas de frutas adocicadas, chocolate ou baunilha. Como a fixação é maior, a evaporação é lenta e o perfume tende a durar mais;

– Verão: em dias ensolarados, frequentes em países tropicais como o Brasil, o ideal é usar fragrâncias leves, como as frutais, as lavandas, as cítricas e até mesmo as unissex;

– Inverno: o clima mais frio permite o uso de perfumes mais encorpados e quentes, como os orientais e gourmands, já comentados anteriormente;

– Balada: se a ideia é conquistar alguém, os melhores perfumes são os intensos, com ingredientes orientais, especiarias, madeiras ou âmbar. Mas cuidado com a dosagem para que não se tornem enjoativos;

– Academia: deve-se evitar os mais doces, com ingredientes como baunilha e almíscar. O mais indicado é usar a opção fresca, cítrica ou alavandada;

– Entrevista de emprego: o perfume certo ajuda a transmitir uma boa impressão a seu respeito. Dispense os doces e aposte em perfumes mais suaves.

 

Noções Básicas – Escala de Longevidade (conhecida como fixação):

Os sites especializados no assunto, bem como alguns profissionais do ramo, consideram a seguinte escala:

– péssima: 30 min a 1 hora;
– fraca/ruim: de 1h a 3h;
– normal/moderada: de 3h a 6h;
– boa/longa duração: de 7h a 12h;
– excelente: acima de 12h.

Particularmente, enquanto usuário e consultor, prefiro fazer uso de uma escala um pouco diferente desta acima, até porque o Brasil é um lugar quente e as fragrâncias podem evaporar mais rápido e reagirem de forma diferente:

– péssima: 30 min a 1 hora;
– fraca/ruim: de 1h a 3h;
– normal/moderada: de 3h a 6h;
– boa: de 6h a 8h;
– muito boa: de 8h a 10h;
– excelente: acima de 10h.Perfumart - Gráfico de volatilidade

Noções Básicas – Tipos de perfumes (concentração):

Sempre ouvimos falar em perfumes Eau de toilette (EDT), Eau de Parfum (EDP) e Parfum. Mas qual é a diferença entre eles?

Basicamente, trata-se do preparo de cada um, que varia conforme a concentração de essências dentro da fragrância, além do álcool e da água utilizados na diluição.

Durante várias décadas, a indústria de fragrâncias se pautou em regras para classificação dos perfumes produzidos, bem como das suas famílias olfativas. Abaixo, você confere o padrão de produção que ficou vigente até, aproximadamente, o início dos anos 2000.
(Fonte: O fascinante Mundo dos Perfumes, Ed. Planeta)

Eau Fraîche (água fresca): muito leve, é bastante utilizada após o banho, para aqueles que não abrem mão de estarem perfumados, mesmo dentro de casa, antes de dormir. Normalmente, possui entre 1% a 3% de essência diluída em álcool de 70º a 80º;

Eau de Cologne (água de colônia): Esse é o tipo mais suave de um bom perfume. São, geralmente, mais diluídos e tem uma quantidade menor de essência. Normalmente, de 3% a 5% de essência diluída em álcool de 70º a 80º;

Eau de Toilette: é o mais comum no mercado da perfumaria, principalmente, entre os masculinos. Possui um pouco mais de essência na sua formulação, mas não tanto quanto uma EDP. Normalmente, de 5% a 10% de essência diluída em álcool 85º;

Eau de Parfum: possui uma concentração mais forte de essência, o que faz com que evolua melhor na pele. Normalmente, traz entre 10% a 15% de essência diluída em álcool 90º. Em alguns casos, algumas notas são adicionadas para dar um pouco mais de potência, quando comparada à versão EDT original;

Parfum (extrato): superconcentrado, duas ou três gotas são suficientes para perfumar (por isso, dificilmente são encontrados à venda). Normalmente, leva de 15% a 30% de essência diluída em álcool 90º.

Perfumart - divisor opaco lançamentos

O novo milênio consolidou a internet, a globalização e, sobretudo, a queda das barreiras de comunicação. Com isso, o mercado acompanhou um crescimento sem precedente na produção de cosméticos, produtos de beleza e higiene pessoal. As Casas de Fragrâncias conquistaram mais notoriedade, os perfumistas ganharam os holofotes, as marcas independentes entraram na briga por uma fatia do mercado e as coisas mudaram bastante.

Atualmente, já é possível ver diferenças em questões que, antes, eram quase unânimes. Por exemplo, o número de famílias e subfamílias olfativas trabalhadas pelas Casas de Fragrâncias. E o mesmo ocorre quando o assunto é a concentração das fragrâncias. Na imagem abaixo, é possível conferir a média dos valores em uso nos dias de hoje:

Perfumart - Gráfico concentração dos perfumes v2


 

FACEBOOK >>

TWITTER >>