shadow

AMSTERDAM, DE GALLIVANT

Perfumart - resenha do perfume Gallivant - Amsterdam

A fragrância de Amsterdam retrata, através de seu conceito criativo, a mudança das estações na cidade mais populosa da Holanda, quando o outono se transforma em inverno. A liberdade de pedalar pelos famosos canais, flores nas janelas, cheiro de bolo quentinho e mobília feita de madeira compõem esse cenário.  

Assim como os tons escuros no interior das casas, imaginar o cheiro de uma tulipa negra foi o ponto de partida para a criação desta fragrância, que é considerada floral, especiada e amadeirada.

Amsterdam possui notas de elemi, pimenta rosa, pimenta Sichuan e açafrão, no topo da composição. Em seguida, foram combinadas notas de tulipa e rosa, criando um coração floral. A base traz notas de cedro, âmbar, almíscar e sândalo.  

Na minha pele, a fragrância de Amsterdam se revela um floral-almiscarado de muita personalidade, que apresenta uma nova abordagem para o termo genderless (sem gênero). Isso porque, de forma geral, é bem mais fácil criar um perfume unissex de estilo cítrico ou aromático. Mas quando se tratam dos florais, o limite entre o compartilhável e o unissex (para ambos os gêneros) irá depender, diretamente, do gosto de quem usa. E aqui, a fragrância se mostra muito mais sem rótulos do que qualquer outra coisa. Ela fica brincando entre a feminilidade e a masculinidade, ou seja, é quase gênero-fluida.

É difícil reconhecer a presença da rosa ou do açafrão neste perfume. O aspecto floral ganhou um tom mais resinoso, por causa do elemi e da extração da pimenta rosa que, nesta fragrância, se deu através do CO2 (chamada de extração macia). Tirando isso, há muita presença do almíscar – com suas facetas sensuais – e do sândalo – extremamente cremoso na base. E o resultado final acaba sendo um floral leitoso e levemente amadeirado, que clama pelo toque da pele, se comportando de forma linear e muito confortável.

Amsterdam é um perfume que simboliza acolhimento em dias mais frios, mas que possui uma certa versatilidade no uso. É aquele tipo de fragrância com jeito de hidratante corporal, que não incomoda terceiros e faz a pessoa gostar de usar cada vez mais. Combina com ambientes formais e até com os mais descontraídos, projetando de forma significativa, na primeira hora, e se tornando mais sutil com o passar do tempo, permanecendo por cerca de cinco horas na pele. 

Lição da Gallivant: se você pensava que Amsterdam só tinha cheiro de maconha, se enganou!

*imagem: reprodução / www.gallivant-perfumes.com


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »