shadow

BERLIN, DE GALLIVANT

Perfumart - resenha do perfume Gallivant - Berlin

A fragrância de Berlin retrata, através de seu conceito criativo, os contrastes da maior cidade da Alemanha, cujo território abriga florestas, parques, jardins, rios e lagos que correspondem a 1/3 da área total. Concreto e aço se posicionam, de forma imponente, em uma cidade de construções brutas, elegantes pisos de madeira em parquet, muito couro, fumaça, especiarias e dias de verão com direito a nadar na Strandbad Wannsee, considerada a praia dos berlinenses.

Possui notas de toranja, clementina, limão e pimenta rosa (obtida através da extração macia com processo de CO2) na saída, criando um acorde cítrico e refrescante. Então, o corpo da fragrância traz nuances mais picantes de chá preto e pimenta preta, sobre uma base amadeirada com notas de vetiver do Haiti, cedro e patchouli.

Na pele, Berlin se comporta exatamente da maneira como foi classificado: um perfume cítrico-picante-amadeirado. Contém a suculência da toranja, a ardência da pimenta preta, o frescor do chá e a densidade do vetiver, que combina com o cedro e, juntos, conferem um teor que é amadeirado-fresco. Não se preocupe, pois o patchouli é quase imperceptível nesta fragrância.

O problema é que, infelizmente, este perfume de 2017 não me conquistou. Em parte, por ser muito inexpressivo e básico, fugindo do aspecto criativo das demais fragrâncias de Gallivant e, também, por ter uma performance muito abaixo da esperada, tanto em projeção, quanto em fixação. Além disso, sua fragrância não possui inovação e por mais que as matérias-primas utilizadas sejam de melhor qualidade, o resultado não corresponde e acaba trazendo um cheiro de produtos que já vi nas prateleiras voltadas para o mercado de massa, porém com melhor durabilidade.

Resumindo, em termos de perfumes com teor mais refrescante, Berlin leva uma surra de Brooklyn, que acaba entregando maior qualidade e desenvoltura, mesmo no calor do Brasil, e também possui facetas cítricas. Particularmente, eu não acho que vale a pena investir em um produto de Perfumaria Indie, para ficar com o cheiro parecido com o de uma fragrância do portfólio de marcas como Kenzo ou Issey Miyake e desempenho inferior, levando apenas 30ml para casa. Pode ser fácil de vender, tem versatilidade, mas é totalmente dispensável!

*imagem: reprodução / www.gallivant-perfumes.com


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »