shadow

CAFÉ CHANTANT, DE NOBILE 1942 

Perfumart - resenha do perfume Nobile 1942 - Café ChantantNão se deixe enganar pelo nome, pois Café Chantant não possui notas de café na composição. O nome vem da inspiração nos Cafés Cantantes do século 19, na França, quando pequenos grupos de música popular se apresentavam nos cafés, ao ar livre. Este movimento da “belle époque” francesa se espalhou pelo mundo todo, ganhando força na Itália, Alemanhã e Espanha.

As notas oficiais são: cereja negra, flor do loureiro e anis, na saída; heliotrópio, íris e hibisco Althea, no coração; benjoim, patchouli, almíscar e baunilha, na base.

Assim que a fragrância é aplicada na pele, a sensação é de que eu gastei o meu dinheiro em vão. Não há cheiro, além de um vapor alcóolico e uma fragrância muito fraca e sem definição. Mas espere, pois a surpresa ainda está por vir!

Cerca de 10 minutos depois, uma fragrância densa e semigourmand surge, com um cheiro que consegue reproduzir, perfeitamente, o misto do tabaco dos cavalheiros, que se misturava aos chipres das damas e ao forte perfume do café, que exalava no recinto. O anis apresenta nuances próximas ao do alcaçuz e o benjoim dá cremosidade. Mas o grande destaque de Café Chantant está no aroma amendoado do heliotrópio, que se junta, com perfeição, à baunilha.

Na minha opinião, o único defeito é projetar pouco, pois uma fragrância como esta merecia um maior poder de alcance e rastro, daqueles que ninguém consegue ficar indiferente à sua presença. Tirando isso, é deliciosamente singular. Café Chantant traz o glamour do passado para a sua pele.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: