shadow

FENIX, DE L’ARC PARFUMS

Perfumart - resenha do perfume Fenix

O perfume Fenix foi lançado em 2021 e faz parte da The Voyage Collection, que reúne fragrâncias que retratam as viagens olfativas de Maître de Claude, as diversas culturas e seus destinos maravilhosos.

Fenix traz, como conceito criativo, a maior e mais ousada viagem que podemos fazer, que é aquela que fazemos para o nosso interior, onde descobrimos maravilhas sobre nossas capacidades, forças e fraquezas. A inspiração, é claro, vem da crença na ave lendária que renasce das próprias cinzas.

A fragrância de Fenix foi criada pelo perfumista Julien Rasquinet, que já deu vida a fragrâncias de sucesso para marcas como Amouage, Histoires de Parfums, Masque Milano etc. Ela traz notas de laranja e raspas de limão, no topo; Acorde aromático e especiarias, no corpo; Âmbar, almíscar e madeiras, na base.

Ao ser borrifada sobre a pele, Fenix parece uma fragrância frutal e adocicada, mas, com o passar do tempo, se revela aromática e cheia de facetas ambaradas. De início, a laranja exala suculência e há um frescor muito contido, que não convence.

As notas que são oficialmente divulgadas pelo fabricante não retratam o cheiro transmitido pela fragrância. Há um misto de nuances florais que trazem facetas de rosas frescas, frangipani e até orquídeas. O mais aromático que pude sentir foi um leve toque de lavanda, mas nada muito evidente.

O mesmo acontece quando o assunto são as especiarias. De leve, um sopro de canela adocicada e um teor balsâmico, evidenciando um lado menos comum da fava tonka. Portanto, não pense em uma evolução cheia de nuances de cravo, noz-moscada ou pimentas, porque elas não existem nesta composição. E se existem, continuam guardadas em potes herméticos!

Por fim, a fragrância de Fenix renasce, como na história mitológica, e uma base cheia de sensualidade e calor emerge, graças ao âmbar. Em termos de performance, segue o padrão das demais fragrâncias que pude experimentar desta Casa francesa.

Quando penso no nome e em tudo o que a inspiração envolve, me decepciono um pouco com esta criação. Ao pensar em cinzas e renascimento, notas esfumaçadas de incenso me vêm à mente. Poderiam estar presentes, também, algum tipo de alcatrão ou, na pior das hipóteses, um açafrão mais terroso. Todavia, na prática, Fenix trabalha com as cores quentes do fogo e não é difícil pensar em notas de abacaxi e framboesa ao sentir sua fragrância.

No final das contas, o cheiro da Fenix que eu imaginei traduzia o fim da jornada, enquanto a Fenix deste frasco retrata a jornada ainda em andamento.


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: