shadow

MALABAR, DE HOUSE OF HAUTT

Perfumart - resenha do perfume Hautt - Malabar

Lançado em fevereiro de 2018, o perfume Malabar teve, como inspiração, as especiarias Indianas. A região do Malabar, normalmente chamada de Costa do Malabar, refere-se à parte sudoeste da Índia.

O cardamomo indiano foi peça fundamental, pois é um ingrediente muito utilizado na rotina do diretor-criativo da fragrância, Gabriel Santana. Ele me contou que costuma colocar cardamomo em várias comidas e até mesmo no café, que também é prática muito comum entre os Beduínos.

Malabar possui notas de sálvia, mandarina e bergamota, na saída; notas de sementes de coentro, fava tonka brasileira, íris e cardamomo indiano, no corpo; notas de cedro, âmbar, baunilha, musgo de carvalho e couro, na base.

Antes de falar da fragrância e de seu comportamento na minha pele, vale esclarecer alguns pontos: o Gabriel não foi o perfumista responsável, como muitos estão afirmando. Quem deu vida ao perfume foi Edison Fujita, perfumista da Vollmens, que é uma casa de fragrâncias brasileira. Mas é maravilhoso ver a grandiosidade de tal envolvimento porque, muitas vezes, enaltecemos os “mestres” que criam as fórmulas, mas nos esquecemos de elogiar quem cria o conceito e desenha o briefing por trás de centenas de fragrâncias de sucesso mundial. E esse tipo de profissional, infelizmente, não costuma ter seu nome divulgado.

Agora, com o lançamento de Malabar e Violette, fica clara a importância de quem desenvolve o projeto e precisa conhecer o mercado e ter contato com diversas fragrâncias. E isso foi mais fácil, já que Gabriel é dono de lojas de perfumes que trabalham com as grifes mais famosas, voltadas para o grande público, além de outras do mercado de nicho. Resumindo: nesta orquestra, o perfumista foi o músico, mas Gabriel foi o maestro.

Malabar é uma grata surpresa. Tem estilo de perfume árabe, tem qualidade e atende aos requisitos mais básicos de alta projeção e boa durabilidade. Devo confessar que a saída mais cítrica jamais se deu ao trabalho de aparecer na minha pele. É como se tudo girasse em torno das notas de corpo e de base, onde o coentro é forte e bastante apimentado; o cardamomo é verde e aromático; o âmbar e a íris trazem uma aura pulverosa; o musgo confere teor amadeirado e, por fim, o couro acrescenta um toque de virilidade e riqueza.

Não estranhe se Malabar exalar como um forte incenso sobre sua pele. Apesar de não possuir olíbano, a fragrância faz você imaginar aquela fumaça quente e cinzenta saindo dos seus poros. Uma delícia!

Malabar segue o estilo genderless (sem distinção por gênero), mas irá atingir o público masculino como uma flecha certeira.

Para encerrar, mais uma informação cheia de exclusividade: a fragrância possui 23% de essência, o que bastaria para ser classificada como Parfum, de acordo com a classificação padrão da perfumaria mundial, até pouco tempo atrás. Mas como esse mercado está mudando e as empresas estão se moldando às questões de mercado (e de impostos), o próprio diretor-criativo achou melhor optar pela classificação EDP, mantendo uma abordagem mais conhecida do consumidor brasileiro.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

10 comments on “MALABAR, DE HOUSE OF HAUTT

  1. Rodrigo

    Minha esposa gostou mais do que eu, inclusive gostei mais na pele dela do que na minha, tanto que acabei de comprar um frasco para ela, porém vai ser descontinuado. Uma pena mesmo, pois é sensacional.

  2. ELIZABETH PASSOS

    Oi Cassiano… tenho o Violette, comprei um decant.. amei…. pensei em comprar o Malabar.. mas me diga: ele é bem masculino, pelo q li de seu comentário, parece q sim! Ou é compartilhavel?

    • Assim como o Violette tem uma abordagem mais feminina, o Malabar tem uma abordagem mais masculina. Mas dá para ser usado tranquilamente.

  3. Tiago

    Cassiano, sabe onde con$igo decant, amostra ou, mesmo, versão de 30ml dos perfumes? Recebi um do Violette e minha mãe amou (achei bem feminino).

    • Tiago, você pode entrar em contato com o pessoal da Hautt pelas redes sociais, mas eles não estão trabalhando com decants ou tamanhos reduzidos até onde é do meu conhecimento.
      Se sua mãe amou o Violette, fala pra ela aproveitar os 10% de desconto que eles cederam para meus seguidores, porque o preço do produto vai aumentar em breve. É só clicar aqui.

      • Tiago

        Cassiano, obrigado pela resposta. Entrei em contato com o Gabriel e ele já me deu as infos. Em breve, irei adquirir decant do Malabar. Só dando um tempo no orçamento rs. Abraços!

  4. Maria Angelica

    Olá,bom dia.Este perfume é vendido em algum site?

    • Até o momento, o site da Hautt ainda não foi publicado. Os perfumes são muito recentes e a história da marca pode ser conferida na página raiz.
      De toda forma, o Diretor-criativo cedeu um link com desconto de 10% para meus seguidores. Então, se você quiser comprar, basta clicar aqui.

  5. Jonas Belo

    Este foi feito pra mim,rsrs. A bela interpretação que você fez de Malabar só nos faz desejá-lo ainda mais. Adorei a resenha e não há dúvida de que vou gostar de Malabar. Adoro cardamomo, é uma rica especiaria que tem um perfume espetacular e o Gabriel tem razão: café com cardamomo é maravilhoso. Muito grato! Abs.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »