shadow

WOODY MOOD EDP, DE OLFACTIVE STUDIO

Perfumart - resenha do perfume Olfactive Studio Woody Mood

Esta grife de perfumes de nicho foi completamente inspirada na arte da fotografia.

O fotógrafo desta obra foi Roger Steffens & The Family Acid e a imagem conceitual data de 1973 e mostra uma floresta de sequoias gigantes de Mendocino, onde ele viveu por muito tempo.

O perfumista foi Bertrand Duchaufour, que se estabeleceu há anos como perfumista independente e tem seu nome por trás de criações para The Different Company, Acqua di Parma, Penhaligon’s, Comme des Garçons, L’Artisan Parfumeur, entre outras.

A fragrância de Woody Mood é composta por notas de bergamota, gengibre, sálvia esclareia e açafrão, na saída; chá preto, incenso, acorde de sequoias e nardo do Himalaia (jatamansi), no coração; patchouli, estoraque, acorde de couro e cacau em pó, no fundo.

Em Língua Portuguesa, Woody Mood significa “Humor Amadeirado”, não no sentido de algo divertido, mas de senso de humor durante o dia, ou seja, estado de espírito.

Na minha pele, Woody Mood está mais para incenso e couro do que, propriamente, madeiras. Poderia escrever aqui inúmeras coisas bonitas, mas prefiro ser direto neste caso. É um perfume para quem gosta de açafrão, incenso e couro…o resto são apenas ingredientes de uma receita muito bem composta. Aliás, esse é o exemplo claro de uma fragrância feita por alguém que, nos últimos anos, vem criando perfumes com liberdade autoral, alimentando sua vertente criativa a cada novo lançamento.

Para quem só está acostumado com os perfumes voltados para o grande mercado de massa, Woody Mood é de outro mundo. Para quem já está inserido no universo da Alta Perfumaria (nicho, indie, artesanal, etc.), não é uma fragrância totalmente inovadora, mas conquista pela excelente qualidade.  

Voltando ao que interessa, Woody Mood funciona, basicamente, da seguinte maneira: imaginem um incenso delicioso, feito com algumas lascas de madeiras, muito açafrão, fibras de couro e patchouli, uma base levemente adocicada e amarga de cacau e muitas resinas incensadas (estoraque). Então, como num processo de destilação a vapor, essa fumaça vira um óleo essencial que se funde ao cheiro de âmbar sensual desse nardo do Himalaia e é, então, engarrafado. Se você imaginou, então já sabe como é esta fragrância!

É um perfume para quem é viciado em aromas ricos em açafrão e incenso, assim como eu.

Antes de terminar, vale esclarecer uma informação para meus leitores fieis: o nardo do Himalaia é o Nardostachys Jatamansi, da família das Valerianas. Há quem confunda com a tuberosa, mas esta é a Polianthes Tuberosa, da família das Agavaceae.

Woody Mood: um espírito da floresta, que vem através da fumaça do incenso e não sai da pele nem com reza brava.


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!