shadow

Entrevista para blog internacional.

Perfumart - entrevista internacional testada

 
Entrevista para o blog Le Jardin Retrouvé

Nos últimos anos, venho me dedicando em disseminar a arte da perfumaria para o público brasileiro, mas não de uma forma que colocasse o nosso mercado em uma caixinha limitada apenas pelas marcas nacionais ou pelas mais famosas da indústria.

Acredito que espalhar o conhecimento sobre um determinado assunto pode – e deve – incluir o que acontece também no lado de quem fabrica matérias-primas, acerca dos fornecedores, visão geral do mercado, marcas mais exclusivas e, é claro, o olhar do consumidor.

Tive a sorte de conquistar espaço e o respeito de pessoas do mercado internacional e, para minha surpresa, depois de já ter publicado entrevistas com perfumistas premiados, no mês passado fui entrevistado para o blog de uma tradicional Casa de Perfumaria francesa: a Le Jardin Retrouvé.  

Alguns e-mails me foram enviados questionando a falta de uma versão em Língua Portuguesa, uma vez que o blog está em Francês e possui disponibilidade de conversão direta apenas para o Inglês. Sendo assim, decidi pegar a entrevista e torná-la acessível para os meus leitores/seguidores no nosso idioma. Espero que gostem!

Perfumart - entrevista internacional Print blog LJR - Parte 1
Reprodução: blog Le Jardin Retrouvé (set/2020).

 

“O brasileiro Cassiano Silva fundou o blog Perfumart em 2013 e continua a envolver e aumentar sua comunidade online, com suas aclamadas críticas de perfumes, por sete anos. Com experiência profissional em marketing, publicidade e branding, Cassiano possui um conhecimento e compreensão inestimáveis da indústria de perfumes e reservou um tempo em sua agenda lotada para responder às nossas perguntas.”

 

1 – Qual é a pergunta que mais te fazem normalmente?

Risos…essa é fácil!
“Olá! Sou homem/mulher e tenho (idade). Gosto de fragrâncias dos tipos A, B e C e gostaria de comprar algo até (valor R$) para esse fim (trabalho / balada / encontros). Você pode me indicar alguns perfumes?”

2 – Qual a sua memória olfativa mais antiga da infância?

Acho que é café. Mas também me lembro do cheiro da chuva tocando o asfalto quente e do cheiro de produtos de limpeza, já que eu e meu irmão fomos criados para ajudar em casa realizando algumas tarefas, como limpar a sujeira dos cachorros, lavar a louça etc.

3 – Qual foi o primeiro perfume que você comprou?

Brasileiro: Acho que foi Absinto, da Água de Cheiro.
Internacional: bom, acho que foi Café Café, da Café Parfums.

4 – Como você ficou sabendo sobre nós?

Estou sempre de olho em novas marcas, Casas e fragrâncias de todo o mundo, pois sempre quis fazer do meu blog uma referência para os brasileiros. Quando li sobre o projeto de trazer de volta ao mercado a Le Jardin Retrouvé, resolvi entrar em contato com o Michel e a Clara, e nasceu uma bela relação (o que não é tão comum nessa indústria cheia de egos).

Conheci a filha da Clara no Brasil (antes dela sair do país), publiquei as resenhas de toda a coleção e, desde então, estou sempre tentando fazer mais gente por aqui descobrir o esforço e a magia por trás das criações da LJR.

Perfumart - entrevista internacional Print blog LJR - Parte 2
Reprodução: blog Le Jardin Retrouvé (set/2020).

5 – O que fragrância significa para você?

Você sabe, eu cresci com alguns problemas de autoestima por ser um menino baixinho. Depois, a questão da sexualidade só ajudou, ainda mais, a bagunçar todas as expectativas que as pessoas costumavam colocar sobre meus ombros (além das minhas próprias).

E como eu não podia comprar roupas caras de marcas renomadas e sempre adorei a perfumaria, as fragrâncias sempre foram meu traje e máscara de super-herói. Ao longo dos anos, elas se tornaram minha segunda – e mais bonita – pele, melhorando o meu humor, me dando confiança e conforto quando necessário, e criando um personagem único em torno do meu nome: o cara perfumado!

 

Cassiano Silva

 

6 – O que a indústria de fragrâncias precisa fazer de agora em diante?

Infelizmente, o luxo, o glamour e a qualidade do passado não existem mais. A perfumaria mudou e se tornou lugar comum em troca de cifras milionárias. Felizmente, o manifesto que contou com a ajuda de Yuri Gutsatz trouxe de volta o foco no talento, na criatividade e no poder das fragrâncias.

Porém, em um curto espaço de tempo, esse segmento (nicho) também vem perdendo força e se rendendo por uma fatia de mercado. Para piorar a situação, algumas marcas usam a desculpa de matérias-primas mais caras e raras como justificativa para cobrar preços absurdos. Como o cliente final sabe se o que é divulgado diz a verdade sobre o que a fragrância traz por dentro?

Aqui no Brasil, por exemplo, as empresas que fazem cópias das fragrâncias mais famosas do mercado de massa estão vendendo muito, justamente porque o consumidor globalizado não quer mais um único perfume para usar como assinatura. Ele quer ter vários e, de preferência, que sejam semelhantes a outros de marcas mais caras, que são divulgados nas redes sociais por jovens influenciadores e YouTubers delirantes.

2020 foi um ano atípico, que provou que as vendas precisam ir além de questões como treinamento e pontos de venda (lojas físicas). Se a indústria não mudar de atitude rapidamente, parando de procurar por curtidas no Instagram, as marcas que hoje chamamos de Designers vão acabar trazendo mais cópias das marcas Prestige (como Tom Ford, por exemplo) a fim de competirem com o aumento das vendas dos perfumes que já são contratipos.

E se as marcas do outro lado da cerca (Indie, Artesanal, etc.) não mudarem sua abordagem com essa conversa fiada de “alto luxo”, esquecendo que precisam investir em propaganda boca a boca através dos verdadeiros influenciadores de fragrâncias (como no passado recente), ao invés de gastarem rios de dinheiro em sites luxuosos, abordagens fantasiosas e profissionais de RP sem noção, haverá um colapso geral em algum momento.

7 – Você possui algum projeto que gostaria de contar aos nossos leitores?

Tenho uma lista enorme de ótimas ideias e nenhum investimento por trás de mim. Mas estou tentando trabalhar em algumas colaborações como Diretor Criativo. No momento, as coisas estão indo devagar e o tempo está passando rápido. Quem sabe eu terei meu nome em alguma fragrância internacional em breve?

*Para acessar a entrevista original no blog da Le Jardin Retrouvé, basta clicar aqui.


 

 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

Latest posts by Cassiano Silva (see all)

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: