shadow

ACQUA DI GIÒ ABSOLU, DE GIORGIO ARMANI

Perfumart - resenha do perfume Giorgio Armani - Acqua di Gio Absolu

Acqua di Giò Absolu foi anunciado, no mercado internacional, no início de julho de 2018 e em meados de setembro já estava pintando nas lojas brasileiras. É mais um flanker de Acqua di Giò (1996) e chegou ao mercado tentando conquistar seu espaço após o imenso sucesso que a grife obteve com a versão Profumo, lançada em 2015, e seguida pela versão Profumo Special Blend, em 2017.

Enquanto Acqua di Giò Profumo celebrou a colisão das ondas do mar com as rochas, Acqua di Giò Absolu celebra a união das águas com a madeira. Para muitos, parece um pouco complicado explicar esse conceito, mas esta fragrância me faz pensar em pequenas ilhas desertas, cheias de galhos e madeiras flutuantes nas pequenas faixas de areia, que ficam lá secando ao sol e recebendo constantes beijos do mar. Ali, árvores frutíferas crescem, graças aos pássaros, que carregam sementes de frutos de um lugar para outro, enquanto tubarões rodeiam as águas rasas ao redor.

Parece cenário de filme, não é mesmo? Mas é a sensação que tenho quando uso este perfume. Isso acontece porque Alberto Morillas, o perfumista envolvido com as criações dessa linha, sabe como trabalhar acordes refrescantes como poucos e misturou notas marinhas e frutadas (bergamota, maçã, toranja) com alecrim, gerânio e lavanda, além de um acorde amadeirado, fava tonka, ládano e patchouli extraído da Guatemala.

Na minha pele, Acqua di Giò Absolu é mais frutado do que marinho; mais ambarado do que aromático. Carrega a quantidade certa de frescor e evolui, de forma sutil, em direção à uma base amadeirada e sensual. É um perfume de aspecto diurno, mas faz bonito à noite, principalmente, em dias mais quentes. As nuances de maçã, toranja e fava tonka são as que mais se destacam quando uso.

Embora não tenha a mesma sofisticação que Acqua di Giò Profumo, esta versão Absolu (que é Eau de Parfum) tem apelo mais jovial, aumentando o seu público-alvo. É excelente, em termos de durabilidade, e se borrifado acidentalmente (ou intencionalmente) sobre as roupas, irá permanecer até o dia seguinte no colarinho da camisa. A projeção também é alta, mas vale observar uma questão: em mim, sempre ocorre fadiga e eu deixo de sentir a fragrância após duas horas de uso. Mas ela está lá e os elogios não param de vir. Para quem compra perfumes esperando elogios, Acqua di Giò Absolu é um prato cheio!

O frasco manteve a identidade visual da linha, mas a tampa – feita de madeira de freixo (Fraxinus Angustifólia) e obtida de forma sustentável – não é magnética. A coloração âmbar do líquido combina com a cor da madeira e o resultado é muito atraente. É o tipo de perfume que convida o homem a pegar o frasco e borrifar sobre a própria pele.

Há quem diga que Acqua di Giò Absolu é “mais do mesmo”. Particularmente, concordo que este flanker trouxe menos inovação do que seu antecessor, mas é preciso admitir que tem qualidade. E nos dias de hoje, em um mercado cheio de perfumes similares, até para ser “mais do mesmo” é preciso talento.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

One comment on “ACQUA DI GIÒ ABSOLU, DE GIORGIO ARMANI

  1. Show de bola a resenha! Sintetizou o que eu buscava. Parece ser um bom produto. Obg Cassiano!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »
%d blogueiros gostam disto: