shadow

ALIEN MAN, DE MUGLER

Perfumart - resenha do perfume Mugler - Alien Man

O perfume Alien Man foi lançado em meados de 2018, no mercado internacional, dando vida ao pilar masculino de uma das linhas mais cobiçadas da grife Mugler, que começou em 2005 com o homônimo Alien Eau de Parfum e que já conta com mais de 20 variações (flankers), sendo uma mais bela que a outra na questão visual.

O frasco de Alien Man também traz a pedra ametista (assinatura de Alien) como fonte de inspiração, mas ganhou um toque de masculinidade através da mistura com a cor azul, resultando em tons roxos profundos. Possui linhas mais retas e a parte traseira ganhou o entalhe da estrela – símbolo da marca – no botão do spray (como mostra a imagem acima).

Começo a análise com a primeira crítica: 13 anos se passaram e o produto traz um frasco que deixa muito a desejar quando comparado com os da linha feminina. Faltou criatividade, marca registrada de Thierry Mugler, que sempre desrespeitou os padrões impostos pelo mercado.

Vamos falar da fragrância! A de Alien Man é considerada oriental-amadeirada por uns e oriental-aromática por outros (aqui me incluo) e foi criada por Jean-Christophe Herault com três acordes principais, representando as etapas da pirâmide olfativa. São eles: eletrizante, elegante e magnético. Para alcançar seu objetivo, o perfumista trabalhou com notas de madeira de faia, endro, anis, lavanda, limão, menta e tomilho, no topo; Couro, madeira de caxemira, gerânio e pimenta, no corpo; Âmbar branco, madeira de caxemira, baunilha e osmanthus, no fundo.

Antes de explorar a evolução, vamos às explicações válidas para este caso: a faia é um tipo de árvore ornamental, que produz frutos levemente tóxicos e que servem de alimentos para alguns roedores e pássaros. Já o endro, um pouco mais comum, é utilizado na culinária e também é conhecido pelo nome de funcho falso. Tem facetas aromáticas muito semelhantes às do anis. E a madeira de caxemira, para quem não sabe, hoje é amplamente conhecida pelo nome de seu composto sintético, o cashmeran.

Na pele, Alien Man é o verdadeiro significado da palavra medíocre: sem expressão ou originalidade; mediano; passável. E bem nesta ordem! A fragrância tem uma saída estranha, que fica entre o mentolado de produtos de barbearia e o barato de produtos de limpeza, principalmente quando a lavanda fica mais notável. Até aqui, pensei: “nem toda fragrância tem uma saída cativante e, por conhecimento de causa, sou obrigado a esperar a evolução”.

Com o passar do tempo e o revelar dos acordes centrais, a fragrância começa a ficar mais interessante (ainda que mediana), com o surgimento de nuances mais adocicadas, trazendo o lado oriental à tona e facetas coriáceas. Mas há um conflito entre o efeito de tecido sedoso da cashmeran com o quente rústico do couro e o que me parece, a essa altura, é que estou usando uma daquelas fragrâncias de celebridades, com fava tonka de qualidade duvidosa, sabe como é?  

A base demora um pouco a surgir e traz a melhor parte desse homem alienígena, quando o âmbar deixa a fragrância mais densa e a flor de osmanthus revela um cheiro de damascos cobertos por um leve merengue de baunilha. Como diz o ditado: antes tarde do que nunca.

Na minha pele, Alien Man não ficou amadeirado, tampouco esfumaçado, como conta a proposta criativa. E como a expectativa foi grande e o resultado ficou bem abaixo do esperado, me pego pensando na relação de custo – benefício, para um produto que pode custar R$500, mas que transmite não mais que R$100.

Para não parecer injusto, achei a projeção boa e a fixação excelente, mas, ainda assim, Alien Man é, na minha opinião, totalmente passável. Com certeza, muitos irão amar e discordar da minha opinião e, sinceramente, faz parte do processo e não será a primeira, nem a última vez. Todavia, Alien Man é só mais um exemplo de que tem muita grife de sucesso que também comete seus fiascos e, neste caso, esse perfume vai continuar vivendo à sombra de seus antecessores.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

2 comments on “ALIEN MAN, DE MUGLER

  1. Juliano Segala

    E ainda temos que ouvir “”falsos profetas “”da perfumaria fazer resenhas no you tube dizendo que esse perfume é maravilhoso……..😕😕
    Claro sempre indicando a sua lojinha preferida!!

  2. Marco Aurélio Munhoz

    Não foi a primeira vez que leio a cerca deste perfume, e concluindo as mesmas coisas! É um perfume difícil para se dar um blind!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »