shadow

ESCAPE FOR MEN, DE CALVIN KLEIN

Perfumart - resenha do perfume Calvin klein Escape for Men

Escape for Men foi lançado no ano de 1993 para fazer par com a versão feminina, de grande sucesso, lançada em 1991. Sua fragrância foi criada por Steven Demercado e David Apel, em uma época que pouco se falava sobre cocriações, razão pela qual poucos sabem da presença deste último no processo criativo.

Escape for Men é classificado como aromático, mas na pele revela nuances frutais muito marcantes e uma secagem amadeirada bastante surpreendente. Na saída, traz notas de bergamota, folhas de eucalipto, melão, manga, toranja, cedro e zimbro. No corpo, traz notas de alecrim, cipreste, folhas de bétula, bálsamo de abeto, acorde marinho e sálvia. Na base, traz notas de âmbar, patchouli, vetiver, sândalo e musgo de carvalho.

Escape for Men é de uma época na qual ainda tínhamos criações com menos notas sintéticas, resultantes das proibições impostas pela indústria. O meu frasco data de agosto de 1997 e pode, portanto, ser considerado vintage. Depois disso, muito se fala de uma reformulação que traz menos qualidade no sândalo e, sobretudo, no musgo de carvalho. E vale alertar, também, para o repackaging, uma vez que os frascos mais atuais não possuem o efeito fosco de antigamente.

Na pele, Escape for Men mostra o peso e o enorme sucesso da grife Calvin Klein nos anos 90, quando suas fragrâncias eram de altíssima qualidade e desejadas no mundo inteiro. A fragrância toca a pele de forma muito suculenta, um verdadeiro mix frutal com muita toranja e melão, que não se rende facilmente às notas de manga, mas não resiste ao lado canforado do eucalipto. Aqui, esta criação consegue algo raro, que é estimular as papilas gustativas sem utilizar notas gourmets.

Então, um cheiro verde e aromático de alecrim vai surgindo, nos tirando da barraca de sucos, à beira da praia, e nos transportando para uma floresta ensolarada e nada úmida, com madeiras verdes e muitas facetas aromáticas e balsâmicas. Na minha pele, cipreste e bétula se destacam, com nuances cítricas e acouradas.

Escape, que em Língua Portuguesa significa Fuga, sai do ambiente frutal e entra no universo aromático-verde, que antecede a chegada das notas mais densas e amadeiradas, com a enorme cremosidade – quase atalcada – do sândalo e todo o aspecto verde do musgo de carvalho. Nesta fragrância, não temos as facetas musgosas que são comuns nos fougères, mas as verdes e requintadas dos chipres (especialmente, os femininos).

Na minha pele, Escape for Men tem alta performance e é, na minha opinião, uma obra-prima da perfumaria mundial. Sua fragrância consegue se fazer mutável, desviando por caminhos olfativos diferentes até chegar em um resultado extremamente elegante, jovial (de certa forma) e refinado.

Ainda hoje, quando uso meu Escape for Men, percebo que as pessoas me perguntam o nome do perfume, esperando por ouvir o título de algum Creed ou outra criação do segmento de nicho, e se surpreendem quando falo que se trata de um Calvin Klein.

Sem dúvidas, é uma das melhores fragrâncias aromáticas e frescas que já foram criadas para o público masculino nos anos 90.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: