shadow

GIVENCHY POUR HOMME, DE GIVENCHY

Perfumart - resenha do perfume Givenchy - Pour Homme

O perfume Givenchy Pour Homme chegou ao mercado no ano de 2002, dando início a um novo pilar dentro da divisão de fragrâncias masculinas da grife. Sua fragrância foi criada pelos perfumistas Ilias Ermenidis e Alberto Morillas e é classificada como amadeirada-fresca, enquanto seu belíssimo frasco teve design de Pablo Reinoso.

O conceito criativo tentou reestabelecer os códigos mais tradicionais da marca, uma vez que a campanha publicitária trazia o slogan “The gentleman is back”, em um jogo de duplo sentido entre o significado da palavra e o icônico perfume Gentleman, de 1974. Até então, ninguém imaginava que a empresa iria investir em um novo pilar, chamado Gentlemen Only, muito menos no renascimento do pilar Gentleman, em 2017.

A fragrância de Givenchy Pour Homme possui notas de saída de toranja gelada, mandarina, coentro e violetas, que abrem espaço para um corpo de lavanda, davana e vetiver, sobre uma base de cedro e madeira de olíbano, de onde se extrai sua goma perfumada.

Eu não sei vocês, mas eu acho esta fragrância incrivelmente sofisticada e atemporal. Acho que o slogan foi muito bem pensado, pois ela trouxe de volta o cavalheiro de antes (que se banhava em fougères verdes e musgosos) e conseguiu se manter moderna por muitos anos após o seu lançamento.

Quando toca a pele, Givenchy Pour Homme é levemente floral, cítrica e muito picante. A nota de coentro costuma polarizar opiniões e por estar localizada no topo da pirâmide olfativa, algo que pouco se discutia na época, muitos homens acabavam não comprando o produto com base na fita olfativa. Mas não demora muito e esse aspecto ardente cede espaço para violetas suavemente atalcadas e um extrato de lavanda belíssimo, que só não caminha para uma direção mais feminina, graças ao cheiro amargo da davana.

A evolução é sutil, a fragrância não projeta em demasia, mas a elegância transmitida perdura e, depois de um certo tempo, as madeiras começam a se revelar. O cedro é bastante perceptível, o vetiver empresta um pouco daquela faceta mais seca e o olíbano fica levemente incensado, ainda que uma cremosidade suave insista em exalar. A durabilidade é boa, mas dificilmente ultrapassa sete horas na minha pele.

Givenchy Pour Homme é, sem dúvida, um marco da perfumaria no início dos anos 2000 e um ótimo exemplo de fragrância requintada, que parece ter sido idealizada para ambientes de trabalho e ocasiões mais formais, mesmo nos dias de hoje. Afinal de contas, nem toda empresa pode se dar ao luxo de relaxar nas regras de vestuário, construir um espaço com vídeo games e ter uma seleção vasta de donuts no refeitório.

Só não consigo entender por que não deram seguimento a este pilar, que possui uma legião de fãs e, mesmo assim, ficou anos sem lançar um flanker depois do segundo, em 2009.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

3 comments on “GIVENCHY POUR HOMME, DE GIVENCHY

  1. Espiando

    Não existe mais

      • Eu mesmo

        Não existe mais.
        Os que aparecem são de lojas “desconhecidas” e falsos (alguns até lembram o original)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *