shadow

JARDIN JAUNE, DE CONDÉ PARFUM

Perfumart - resenha do perfume Condé - Jardin JauneO perfume Jardin Jaune foi lançado bem no final do mês de outubro de 2019, época do ano que faz parte da primavera no Brasil. E desta vez, a cor escolhida pelo perfumista Fábio Condé foi o amarelo.

Jardin Jaune significa, em Língua Portuguesa, Jardim Amarelo e o conceito por trás da fragrância visa retratar um jardim de flores coloridas, que se misturam com os tons vibrantes das pétalas caídas no chão, o pólen das flores, as borboletas, as seivas escorrendo das árvores e os demais elementos da natureza, todos em perfeito balanço e harmonia.

A fragrância possui notas de mandarina e bergamota, no topo; jasmim, flor de laranjeira, lírio e mel, no corpo; baunilha, âmbar, avelã, patchouli e almíscar, na base.

Na prática, Jardin Jaune nos leva à uma viagem olfativa um pouco diferente daquela que a imagem desenhada pelo conceito nos sugere. O isso significa?

Ao invés de uma fragrância floral e luminosa, onde nos transportamos para um campo de tons amarelos, repleto de gérberas, crisântemos, hibiscos e rosas, somos levados para um jardim minuciosamente desenhado, com flores e plantas ornamentais de diversos estilos e cores, cujos canteiros de folhagens são devidamente aparados e, em determinada época do ano, inúmeras abelhas pairam sobre suas pétalas, em um baile flutuante. Uma vez que essa imagem se torna mais tangível, fica muito mais fácil de compreender o caminho olfativo para o qual esta fragrância nos carrega.

Jardin Jaune é classificado como um floral-oriental e na pele o resultado tende mais para o lado oriental. Sem dúvida, a base de âmbar e baunilha dita as regras e o perfumista deu vida a outras espécies para esta história, como o solidago, a margarida-amarela (também conhecida como Suzana-dos-olhos-negros), a peônia amarela e o girassol, entre outras flores amarelas que são conhecidas por atraírem abelhas polinizadoras.

E nesse sentido, a fragrância parece estar estocada dentro de uma verdadeira colmeia, que quando manejada, seu mel escorre denso e perfumado. Mas não é qualquer tipo de mel! Aqui, o mel é da flor de laranjeira, que predomina durante cerca de uma hora após a aplicação da fragrância sobre a pele. É por isso que para alguns usuários, se trata de um perfume muito adocicado e mais voltado para as mulheres.  

O segredo de Jardin Jaune é paciência. A última flor amarela idealizada neste conto é a Immortelle, cujas facetas podem lembrar o cheiro do mel e do tabaco. E só descobre esse olor quem consegue aguentar a evolução lenta desta criação.

De uma forma bem simplista, eu poderia dizer que este perfume parece um filho de algum flanker de A*Men (Thierry Mugler) com Scandal (Jean Paul Gaultier). Mas continuo pensando na imagem das abelhas em seu baile flutuante e em como seu trabalho é árduo, organizado e lento. E é isso que sinto com Jardin Jaune, inclusive, com relação à sua evolução e longevidade.

Por fim, uma observação: este frasco da foto acima fazia parte do acervo pessoal do perfumista Fábio Condé. Atualmente, os frascos estão seguindo o novo padrão visual, onde cada um traz a cor que representa a sua fragrância. Ou seja, um repackaging, não uma reformulação.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

2 comments on “JARDIN JAUNE, DE CONDÉ PARFUM

  1. Alécio Vargas

    resenha super detalhada, especialmente quando lista as flores amarelas utilizadas na fragrância. não vi ninguém até agora aprofundar da forma com que você fez. congratulations!!! eu gostei muito desse perfume. eu senti uma efêmera abertura cítrica e depois já senti as notas adocicadas, com destaque para o âmbar, baunilha, uma pitadinha de mel(ainda bem que foi uma pitadinha só que consegui sentir, pois se fosse mais presente, tipo Pure Havane, eu não conseguiria usar) e o patchouli para contrapor o lado adocicado. um belo perfume, que ficou ainda mais belo no novo frasco, lindíssimo, assim como os demais, a nova apresentação ficou maravilhosa.

    • Obrigado Alécio!
      As flores amarelas que fiz questão de comentar traçam um paralelo entre expectativa e realidade e, mais importante, o resultado obtido.
      As notas oficiais, todavia, são as listadas na pirâmide olfativa. Grande abraço.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: