shadow

MEANDERING SOUL, DE CHRISTÈLE JACQUEMIN

Perfumart - resenha do perfume Christèle Jacquemin - Meandering Soul

O perfume Meandering Soul faz parte da coleção inicial da fotógrafa e perfumista Christèle Jacquemin, que lançou três fragrâncias em 2019 e, de cara, foi nomeada para a premiação Art and Olfaction Awards 2020, na categoria artesanal.

Meandering Soul (Alma Sinuosa, em Língua Portuguesa) nasceu através da coleção de fotografias que a artista fez em Taipei, capital de Taiwan, onde ficou morando por um mês. Ela conta que foi um período caótico, no qual tentava escapar do barulho e do ritmo frenético da cidade, através de caminhadas noturnas em busca de serenidade.

Meandering Soul possui notas de erva-doce e madeira de hinoki, no topo da pirâmide olfativa. Em seguida, ylang-ylang, narciso e canela formam o corpo da fragrância, enquanto a base traz uma mistura de tabaco e caramelo.

Quando toca a pele, a fragrância carrega uma sensação de desconforto e, ao mesmo tempo, curiosidade. Para mim, os instantes iniciais são assustadoramente deliciosos, embora isso seja bom para uns e ruim para outros. Há um misto de nuances verdes, frescas, herbais, aromáticas e fumarentas que chega a ser extravagante e tende a afastar quem ainda não saiu do nível comercial em busca de novidades no universo mais autoral da perfumaria de nicho. De toda forma, este último é o público-alvo da marca e nesse sentido, a perfumista atinge o objetivo com primor.

Mas Meandering Soul se supera a cada instante! Em questão de minutos, a flor do ylang-ylang deixa de lado suas nuances frutais e surge com seu teor mais afrodisíaco. E o narciso confere o lado esfumaçado do tabaco, além de trazer uma faceta mais animálica. É neste ponto, efetivamente, que amantes de fragrâncias incensadas irão se apaixonar.

A partir daqui a evolução é mais suave, mas o cheiro de tabacaria começa a se tornar mais adocicado, quando o tabaco e o caramelo se fundem, em um acorde quente de whisky com aspecto sedoso, como se fosse uma cera vegetal queimando através de uma vela artesanal. É aquele tipo de fragrância viciante, que faz com que eu fique cheirando a minha própria pele diversas vezes.

Sem dúvida, entre as três fragrâncias lançadas até o momento, Meandering Soul é a minha preferida. Mas também acho importante dizer que, na minha opinião, é a que possui um viés mais masculino. Não a considero gourmand, embora a nota de caramelo possa sugerir isso. É oriental e cheia de facetas florais e amadeiradas.

Em suas curvas sinuosas, Meandering Soul serpenteia por nuances exóticas, sensuais e cheias de sofisticação. Uma vez na pele, é um caminho sem volta.

*imagem: reprodução / www.christelejacquemin.com


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: