shadow

NAMASTÊ, DE ALQUIMIA POR PAULA FRANCO

Perfumart - resenha do perfume Namastê

Namastê pertence à linha de Perfumes Terapêuticos criados por Maria Paula Franco e sua fragrância é classificada como amadeirada-especiada. O conceito criativo fala de suas propriedades afrodisíacas, que estimulam a libido e aliviam processos de medo e ansiedade.

O termo Namastê é bastante conhecido como uma saudação de origem no sânscrito, expressando um grande sentimento de respeito. Literalmente, significa “curvo-me diante de ti”.

A fragrância de Namastê é composta por notas de petitgrain, ylang-ylang, gengibre, cardamomo, pimenta preta, noz-moscada, baunilha, mirra, patchouli e sândalo. E talvez seja, dentre as que pude avaliar até agora, a mais coerente na relação conceito-resultado.

Na pele, abre com ylang-ylang de facetas solares e um frescor resultante do gengibre, mas nada em exagero. Um teor amendoado se faz perceptível e o cardamomo revela um teor bastante aromático. Aliás, muita gente associa o cardamomo à pimenta, sempre enaltecendo seu lado picante e quente, mas ele pertence à mesma família do gengibre e, portanto, pode resultar em nuances limonescas e um pouco mais resinosas.

Namastê tem um efeito calmante, com um acorde delicioso de mirra e noz-moscada, que acaba gerando um resultado meio exotérico e, ao mesmo tempo, equilibrado. Ao ter contato com a pirâmide olfativa e o conceito criativo, a primeira coisa que imaginei foi uma fragrância bastante incensada. E me enganei!

Conforme evolui, a fragrância de Namastê revela uma cremosidade adocicada e resinosa. Não é difícil imaginar notas de âmbar ou fava tonka. Mas o caminho seguido aqui é outro, balsâmico e delicado, com muito sândalo na secagem.

Na minha pele, não exalou com muita potência, mas teve boa durabilidade. É confortável e, sobretudo, agradável. Como disse antes, há um sentimento de coerência entre a inspiração e o produto final, uma espécie de respeito mútuo entre quem usa e as pessoas ao seu redor.

Namastê não funciona como o incenso, cuja fumaça leva as orações para planos espirituais mais elevados, de acordo com algumas religiões. Aqui, o foco é naquele(a) que ora, que acredita que “o Deus que habita em seu coração saúda o Deus que habita no meu coração”.

*imagem: reprodução / alquimiaporpaulafranco.com.br


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *