shadow

SOUTHERN BLOOM, DE GOLDFIELD & BANKS AUSTRALIA

Perfumart - resenha do perfume Goldfield&Banks - Southern Bloom

O perfume Southern Bloom foi lançado em 2018 (em edição limitada) e foi criado por François Merle-Baudoin. A inspiração foi a Ilha de Bruny, localizada na costa da Tasmânia. A região é conhecida por praias tranquilas, florestas tropicais, vida selvagem (vombates, cangurus e até pinguins), sendo dividida por uma estreita faixa de terra e famosa por sua vegetação arbustiva.

O conceito criativo visa homenagear a Boronia e sua época de florescimento, em setembro. A Boronia é um gênero com cerca de 160 espécies de plantas e está presente em diversos territórios da Austrália. A mais perfumada é conhecida como Boronia Marrom (Boronia Megastigma). De acordo com a empresa, seu absoluto é extraído através de um método exclusivo e de alto preço (US$ 10 mil/quilo).

Para criar a fragrância, foram combinadas notas de mandarina da Itália, absoluto de cassis da França, absoluto de Boronia, ylang-ylang de Madagascar, Jasmim Sambac, íris da Itália, vetiver de Java, sândalo da Austrália, acorde de coco, âmbar e almíscar.

A fragrância é classificada, pelo fabricante, como floral, cremosa, exótica, pura e opulenta. Quando aplicada, traz um cheiro floral intenso e resinoso, bastante peculiar, que lembra uma mistura de ameixa com cerejas. Imediatamente, há uma maior identificação com o público feminino (ainda que seja comercializada como gender-free).

Southern Bloom tem uma evolução rápida e perceptível, pois nuances mais leitosas começam a surgir em pouco tempo e a intensidade do ylang-ylang aparece, com nuances que podem fazer lembrar o cheiro de bananas. Para ampliar (ainda mais) o aspecto floral, o jasmim chega com todo seu teor indólico e esse mix de flores, acompanhado do acorde de coco, por vezes me fez pensar na presença de tuberosa.

A fragrância continua evoluindo e o coração traz nuances mais ácidas e verdes. É o cassis, com suas facetas tônicas e frutadas, abrindo caminho para uma base cremosa e rica. Não é difícil pensar em protetor solar, loção corporal ou algo do tipo, pois há uma faceta lactônica que se mantém constante.

Quando comparada às fragrâncias anteriores, Southern Bloom trouxe uma grande melhoria com relação à projeção. Mas embora possua uma vertente solar, não acho que seja tão agradável no calor quanto é em dias mais frios, pelo menos, na minha pele. Definitivamente, é uma ótima fragrância, mas não irá agradar, de imediato, ao público masculino que, culturalmente, tende a preferir os aromáticos e amadeirados.

Se serve de direcionamento, eu diria que pessoas que gostam de fragrâncias como Terracotta Le Parfum (Guerlain) ou I Love NY Earth Day (Bond Nº9) irão se deliciar com este perfume, pois o cheiro da Boronia é, realmente, diferenciado e carrega um toque particular da Australia, ideal para quem curte um pouco de exclusividade.

Particularmente, eu gostei bastante de Southern Bloom, pois, mesmo dois anos após o lançamento da coleção, conseguiu mostrar que ainda há muita coisa a ser explorada em termos de matérias-primas e dentro do conceito proposto pela marca.

*imagem: reprodução / goldfieldandbanks.com


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »