shadow

212 VIP MEN PARTY FEVER, DE CAROLINA HERRERA

212 VIP Men Party Fever foi lançado em 2018, juntamente com a sua versão feminina, dando continuidade aos duos em Edição Limitada da linha 212. O universo VIP de Carolina Herrera começou em 2010 com a versão feminina, seguida pela fragrância masculina, em 2011.

O conceito de festas privadas e lista VIP de convidados continua e, desta vez, o foco foi chamar atenção para o luxo e para as bizarrices excêntricas que ocorrem nessas noites. A inspiração vem da ideia de que você pode até deixar a festa, mas não será esquecido(a). E quando se fala em perfumes, esse é um dos motivos mais importantes na decisão da escolha: deixar a sua marca nos outros.  

212 VIP Men Party Fever representa um coquetel exótico nas baladas de verão e traz notas de gengibre pulsante, tamarindo, acorde cítrico, zimbro e maçã, na cabeça. No corpo, notas de frésia e gerânio, além de um inusitado acorde herbal de cannabis. Já na base, a fragrância carrega notas de cedro, vetiver, fava tonka, almíscar e olíbano. Por definição, é classificado como amadeirado-especiado, mas em termos de desenvolvimento, se comporta como um frutal-amadeirado.

Quando borrifado, apresenta uma nuance azedinha que não se mantém por muito tempo. E isso ocorre, porque a maçã tem mais peso do que os ingredientes de teor cítrico. E eu adoraria que o oposto tivesse acontecido, com maior presença de gengibre e tamarindo, segurando o frescor. Ainda assim, é agradável e vale lembrar que, em questões comerciais, uma saída convincente já garante 50% da venda para o público masculino.

Quando as notas de corpo começam a surgir, a frésia dá um baile e traz frescor, leveza e uma faceta floral que costuma funcionar nas fragrâncias femininas, mas podia ter dado muito errado nesta situação. E o acorde da cannabis – que deu o que falar – apenas reforça as facetas aromáticas, mantendo a fragrância dentro da caixinha “masculina”. Para finalizar, a base traz muito de cedro e almíscar, mas continua leve. Pelo menos na minha pele, esperava mais do mix de vetiver e olíbano, a fim de notar nuances mais esfumaçadas. Não rolou!

Todavia, 212 VIP Men Party Fever é delicioso, versátil (embora o conceito de festas nos remeta ao horário noturno) e me fez lembrar, imediatamente, da fragrância de 212 VIP Men, funcionando como um ótimo flanker. Possui projeção e fixação medianas, ficando um pouco abaixo das minhas expectativas, quando penso na obra da coleção 212 VIP. Mas vale reforçar que esta versão é Eau de Toilette.

Antes de encerrar, volto ao assunto da cannabis e me recordo do impacto que as primeiras informações sobre este perfume trouxeram. Assim que alguns exemplares começaram a ser vendidos, li muita coisa negativa sobre a presença de tal nota e, sinceramente, não me assustei. Será que os maconheiros de plantão achavam mesmo que uma marca de cifras exorbitantes iria lançar, propositadamente, uma fragrância que deixasse seu usuário com cheiro de maconha que, inclusive, não é legalizada em inúmeros países?

Por fim, me resta falar do frasco, que manteve o padrão visual das demais versões, mas ganhou uma pintura psicodélica e inusitada, em tons de verde lima e azul. Achei muito bacana, embora a caixa seja pavorosa e esconda a beleza do que existe do lado de dentro. Verdadeiro item de colecionador!


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »