shadow

AGUA VERDE, DE SALVADOR DALI

Perfumart - resenha do perfume Salvador Dali - agua verdeSalvador Dali não é muito popular quando se fala de sua linha de perfumes (com exceção do Laguna feminino, que é muito famoso), mas tem o poder de me surpreender.

Este perfume já abre com um delicioso mix de frescor e frutas, conseguido através de suas notas de figo e toranja. O mais intrigante é que a nuance de figo aqui – diferente da maioria dos perfumes que levam esta nota e resultam num aroma mais fresco da fruta e de suas folhas – é mais calmo e levemente adocicado. Talvez tenham extraído mais da polpa do que da casca, não sei…mas não espere um figo tradicional. Aqui, o aroma inicial do figo me remete ao mesmo tom de figo usado em Dune, da Dior.

Em seguida, noz-moscada e jasmim, envoltos em vetiver, fazem do coração desta fragrância algo mais denso e, ao mesmo tempo, seco. Por fim, um pouco da cremosidade do âmbar e do sândalo.

Este perfume tem uma projeção boa, sem ser invasivo, e uma excelente fixação na pele. Não costuma ser muito caro e não possui um aroma comum dentre tantas opções no mercado.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: