shadow

BOSS ORANGE MAN, DE HUGO BOSS 

Perfumart - resenha do perfume Boss - OrangeÀs vezes, eu tenho a impressão de que as fragrâncias da casa Hugo Boss são feitas sempre com os mesmos ingredientes, como numa receita de bolo. Parece que a baunilha é sempre a mesma, do mesmo tipo, bem como as demais notas que compõem suas criações. Por um lado, isso é bacana, porque cria uma identidade olfativa, uma espécie de DNA próprio que permite a qualquer um reconhecer que trata-se de um perfume Hugo Boss. Por outro lado, é chato, previsível e acaba tornando tudo muito igual.

Nesta criação de 2011, não foi diferente. É possível notar semelhanças com Boss Bottled (1998), Dark Blue (1999), entre outras. E, para piorar, eu sempre pensei que o perfume fosse criado sobre notas de laranja, por causa do nome. Mas me enganei profundamente! Só depois é que vim a descobrir que trata-se de uma linha casual de roupas dentro da marca.

A composição oficial de Boss Orange Man, de acordo com o fabricante, é: maçã crocante, na saída; frankincense (olíbano), no corpo; baunilha e madeira Bubinga da África (uma espécie de madeira de jacarandá, ainda mais dura e pesada do que a Brasileira ou a Indiana), na base. Em alguns sites você poderá ver a presença de pimenta Sichuan, coentro e ainda, há quem diga que também existem notas de patchouli e sândalo. Eu fico com o oficial, para não cometer erros de julgamento.

Agora, verdade seja dita, o perfume é bom. É um frutal-amadeirado, cujas nuances principais são maçã e baunilha. O incenso quebra o doce e a madeira traz equilíbrio e um toque de masculinidade. Ainda assim, eu julgo Boss Orange Man como um perfume facilmente compartilhável.

A maçã se destaca na saída, a evolução é quase nula e a base é mais cremosa. Não tem mistério e nem surpresas. O ponto positivo, na minha opinião, foi a sensação de conforto que o perfume me transmitiu. Por outro lado, o cheiro pode se tornar enjoativo com o passar das horas, dependendo de como reage na pele do usuário. Isso é um ponto negativo, que me faz crer que Boss Orange Man não conseguiria ser uma “assinatura” para um usuário brasileiro, por exemplo, tendo em vista o nosso clima.

Outra surpresa foi a durabilidade. Embora eu tenha achado a projeção mediana, a fixação foi muito boa na minha pele. E a pergunta que não quer calar é: por que não deram o nome de Boss Apple (ou algo do tipo)?


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: