shadow

BOUQUET LILAS, DE CONDÉ PARFUM

Perfumart - resenha do perfume Condé - Bouquet Lilas

O perfume Bouquet Lilas foi lançado no início do mês de novembro de 2023, celebrando a estação da primavera, assim como aconteceu em 2019, quando a Condé Parfum lançou Jardin Jaune. Entretanto, a fragrância deste último foi classificada como floral-oriental, enquanto a do lançamento é floral-frutal.

Desta vez, a cor escolhida para ser retratada pelo perfumista foi a lilás. Quem não conhece a fragrância, pode pensar: “com certeza, a fragrância deve ter muita íris ou a flor lilás, com um toque de lavanda”. Mas não é bem assim que Bouquet Lilas foi construído.

A pirâmide olfativa oficial, declarada pela marca, lista notas de saída de pitanga, pera, maçã, bergamota e ameixa. No corpo, notas de peônia, lavanda, gardênia, ciclâmen, violeta, frésia e magnólia. Na base, sândalo, cedro, almíscar e fava tonka.

Na minha pele, realmente a abertura é frutada e levemente suculenta, com bastante destaque para as notas de pera e ameixa. Mas a bergamota corta qualquer ideia que você possa vir a ter sobre dulçor ou caráter adolescente. Aliás, a saída é breve e o buquê lilás – de que trata o nome – não demora a surgir.

Dito isso, todo o complexo floral e suas diversas nuances pode ser resumido, basicamente, pelas notas de peônia, frésia e violeta. A primeira confere um teor fresco e limpo; a segunda traz nuances mais verdes e picantes; enquanto a última dá o tom adocicado e suavemente atalcado que torna a fragrância mais compartilhável.

Por fim, a evolução revela uma base cremosa, com muita presença do sândalo. Não consigo sentir o dulçor amendoado da fava tonka e confesso que achei ótimo que não tenha acontecido.

Não vou me prolongar no mérito de ser uma fragrância feminina ou masculina, pois, a essa altura do campeonato, quem conhece os principais fundamentos da Alta Perfumaria e o estilo criativo do perfumista Fábio Condé, já sabe a resposta e o posicionamento da marca a esse respeito.

No entanto, preciso comentar sobre a performance de Bouquet Lilas. Se trata da fragrância mais delicada já lançada pela marca. E digo delicada em todo seu contexto: graciosa, frágil, leve, sutil, serena etc. Sendo assim, acho problemática a expectativa ventilada de uma fragrância potente, algo que ela definitivamente não é. Bela sim, porém delicada!

Para mim, Bouquet Lilas está no mesmo patamar de Éclat d’Arpége Eau de Parfum, inclusive nas semelhanças de cor, perfil olfativo, durabilidade e gentileza. E já não era sem tempo, uma vez que a empresa lançou dez perfumes conhecidos por sua potência, antes deste, e a história de que a Perfumaria Indie (ou de Nicho) só cria fragrâncias extravagantes, bombásticas e exclusivas não passa de mito e puro desconhecimento.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *