shadow

CÈDRE, DE SERGE LUTENS

Perfumart - resenha do perfume CèdreMais uma fragrância inspirada nas madeiras, esta aqui tem o cedro como tema central. Dizem que é a árvore preferida de Serge Lutens.

Foi lançada em 2005 e Serge a define como: “uma outra tomada sobre Féminité para uma realidade alternativa”. Ele se refere à Féminité du Bois, de 1992 (já reformulada).

Cèdre possui notas de cedro, tuberosa, almíscar, âmbar, cravo e canela. Ao tocar a pele, seu cheiro é aberto, vibrante e amadeirado. A tuberosa confere uma nuance floral que, por incrível que pareça, não é pungente. Nem parece tuberosa, conhecida por suas facetas carnais e predominantes.

Na minha pele, não apresentou muita evolução. A única característica mais notável foi uma saída mais masculina e uma secagem mais feminina, se é que dá para definir deste jeito. Neste ponto, Cèdre se enquadra, perfeitamente, na classificação unissex.

É um perfume interessante e fácil de agradar. Sua fragrância vibrante cai muito bem no clima quente do Brasil. Confesso que gostaria de ter sentido mais das especiarias. Porém, na minha pele, a fragrância resultou em uma mistura de cedro, almíscar e âmbar, apenas.

Tentando traduzir em palavras, seria um perfume de cedro, com um corpo de almíscar límpido e uma base mais sensual e ambarada.

Não é surpreendente, mas também não é comum. O que eu mais admiro nesta criação é a sensação de estar sempre no limite do feminino, sem estar usando uma fragrância feita, exclusivamente, para as mulheres.


 

The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: