shadow

CHÊNE, DE SERGE LUTENS

Perfumart - resenha do perfume Chêne

Chêne significa, em Português, “Carvalho”. Foi lançado em 2004, como parte integrante da coleção exclusiva (itens que não são exportados e chegam nos frascos Bell Jar). Porém, como acontece regularmente, algumas edições são vendidas – de forma limitada – em distribuidores selecionados e nos frascos padrão de exportação (retangulares), até que acabem. Em 2007, foi a vez de Chêne.

Serge Lutens descreve o conceito para a criação desta fragrância da seguinte forma: “a Revolução Francesa não só cortou a cabeça do Rei, como o emblemático carvalho, árvore de muitas conotações, o rei dar árvores”.

Em sua composição constam notas de cristais de cedro, seiva de árvores, tomilho preto, cascas de abeto prateado, absoluto de rum, cera de abelhas, carvalho, fava tonka e sempre-vivas.

O que posso dizer? Nossa, que perfume potente! Ele abre meio abaunilhado e, ao mesmo tempo, um tanto quanto rascante. Acho que possui o melhor rum que já senti em um perfume, até hoje. E o mais intrigante é que, conforme a fragrância vai evoluindo, também vai ficando cada vez mais forte e mais amadeirada. Não dá pra aplicar demais, porque chega a incomodar.

Chêne é um perfume unissex no mesmo estilo do Gaultier², ou seja, é mais proeminente no feminino. Aplicado de maneira correta, se torna um masculino classudo e imponente. De maneira errada, você se torna um erro ambulante.

A fixação é soberba: mais de 12 horas na minha pele!


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

2 comments on “CHÊNE, DE SERGE LUTENS

  1. Valéria

    Adorando as resenhas dos Nichos!

Fique à vontade para deixar o seu comentário!