shadow

DIOR STAR EAU DE TOILETTE, DE DIOR

Perfumart - resenha do perfume Dior Star EDTDior Star é um perfume de 2005, cuja fragrância foi construída por Beatrice Piquet, perfumista da IFF que já assinou criações para Guerlain, Ferragamo, Davidoff, Lalique, entre outras grifes de renome. Vale lembrar que foi somente em 2006 que François Demachy foi nomeado Diretor de Desenvolvimento de Cosméticos da LVMH, bem como perfumista interino da Dior.

Visualmente, Dior Star seguiu o padrão adotado pela marca, durante anos, para fragrâncias de tamanho único (50ml), como Diorever, Forever and Ever, Lily etc. Particularmente, acho este um dos frascos mais feios e de pior acabamento da grife, pois a pintura metálica descasca e o produto não possui o mesmo requinte de perfumes lançados anos antes, como Dune (1991), J’adore (1999) ou Addict (2002) por exemplo.

A fragrância é classificada como floral-frutal e possui notas de saída de bergamota, mandarina e petitgrain. No corpo foram combinadas notas de peônia e madressilva, enquanto a base traz almíscar e amêndoas. Dior Star é, contudo, uma fragrância de múltiplas personalidades. Não sei se houve diferença nos lotes de produção, mas há grande disparidade entre as opiniões de suas usuárias. Um grupo acha leve, almiscarada e perfeita para dias mais quentes; outro grupo acha floral e amendoada; e há uma terceira parcela que acha verde, um pouco forte e ácida e até datada. E eu me encontro neste último grupo.

Na minha pele, a fragrância de Dior Star se mantém muito ácida, ou melhor, amarga e verde. Bergamota e petitgrain dominam a saída e perduram por quase toda a evolução. A nota de peônia, que normalmente lembra muito o cheiro de rosas, também pode conferir nuances mais verdes, como as do lírio do vale. E aqui está a resposta para os meus questionamentos! Da base, o lado amendoado fica mais perceptível na fita olfativa do que na pele, especialmente depois de muito tempo.

De forma geral, Dior Star me faz pensar em um mix de L’Eau D’Issey feminino com uma colônia de origem alemã, no estilo dos flankers do perfume Nº 4711. Todavia, exala bastante e possui boa fixação. Mas não indico a compra às cegas, uma vez que as opiniões são diversas, e também não acho que seja um bom representante da grife. François Demachy chegou na hora certa!


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: