shadow

NUÉE BLEUE, DE MAISON VIOLET

Perfumart - resenha do perfume Violet - Nuée Bleue

O perfume Nuée Bleue (Nuvem Azul, em Português) foi criado nos anos 50 e representou o último suspiro da Maison Violet em meio a um período de reconstrução da França. Faz parte da herança que ficou adormecida, por décadas, até o renascimento da empresa, em 2017.

Nuée Bleue foi relançado em 2019 e contou, mais uma vez, com o talento da perfumista Nathalie Lorson (que também assina outras fragrâncias da Casa). Sua fragrância foi imaginada como a calmaria antes da tempestade. E para representar esta nuvem soprando o frescor úmido, foram combinadas notas de bergamota, limão e flor de laranjeira, no topo. Em seguida, a flor do cravo e o absoluto de íris compõem a parte central, enquanto a base traz benjoim, sândalo e almíscar branco.

Na pele, Nuée Bleue não esconde muitos mistérios e se revela uma fragrância fácil de decifrar. Basicamente, é um floral polvoroso, cuja íris reina absoluta, elegante e bem amparada pelos demais ingredientes. Obviamente, a abertura é mais vibrante e cítrica e a flor de laranjeira confere um teor luminoso, representando o sol, que sempre brilha acima das nuvens. Então, a íris explode e mostra suas facetas secas e atalcadas, sem nunca perder a ternura. Para mim, o ponto alto desta criação está no fato de que, normalmente, fragrâncias com a nota de íris muito evidente me fazem pensar em tonalidades de lilás. Mas aqui, a cor é branca e límpida, me empurrando para um estágio mais profundo, quando a cremosidade do sândalo emerge e o almíscar arremata o efeito soapy que resta sobre a pele.

Com o passar das horas, Nuée Bleue se revela como clássicos de uma época na perfumaria mundial, quando as fragrâncias atalcadas representavam status social, romantismo e feminilidade. Ao longo das décadas, esse perfil olfativo sobreviveu e se adaptou, se livrando de doses absurdas de aldeídos e ganhando toques de modernidade.

Nuée Bleue é a aposta de quem já conhece esse estilo atemporal, já se encantou por fragrâncias de grifes como Guerlain ou Prada, e agora faz parte de um público mais exigente, que além de não se preocupar com as barreiras comerciais de gênero, também busca por conceito, história e qualidade quando compra novos perfumes.

Por fim, Nuée Bleue tem jeito de poesia, daquelas que são publicadas na internet sobre uma imagem de fundo contendo chuva na janela.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!