shadow

POKER FACE, DE TED LAPIDUS

Perfumart - resenha do perfume Ted Lapidus - Poker Face 2

Em agosto de 2018 chegava ao mercado internacional o perfume Poker Face, da grife Ted Lapidus. Antes dele, as últimas fragrâncias masculinas faziam parte da linha Lapidus Pour Homme e ambas foram lançadas em 2015 (versões Gold e Sport).

Poker Face foi criado sob o tema do universo do jogo de pôquer, considerado o mais popular jogo de cartas do mundo e que consiste em uma série de regras e apostas, sobre as quais a atitude dos jogadores possui imensa influência, principalmente, a arte de blefar.

A fragrância foi construída para transmitir um misto de atitude e frieza, que devem estar presentes nesse cenário tipicamente masculino. Para tal, equilibradas notas de flores foram combinadas com especiarias e madeiras, resultando em um floral-aromático de facetas amadeiradas.

Na saída, bergamota, hortelã, lavanda e folhas de violetas; No corpo, íris, cardamomo e pimenta; Na base, cedro, patchouli e fava tonka. Nada muito exótico, tampouco tendencioso para o que estava bombando no mercado, como couro, oud, etc.

Quando borrifada sobre a pele, a fragrância parece diferente do que diz a sua pirâmide olfativa, pois as notas de corpo – principalmente íris e cardamomo – chegam antes das notas de topo. Aliás, se você testar na fita, ao invés de testar na pele, vai achar que tem couro em um primeiro momento, por causa da mistura dessas duas notas citadas. A partir daí, vem a lavanda, as folhas de violetas e a hortelã. Confesso que não precisava desta última em uma fragrância com uma íris tão agradável. Tenho a sensação de experimentar um perfume de muito mais valor agregado e, de repente, me deparar com um licor de menta adocicado sobre violetas. É a fase que menos gosto em sua evolução. Por sorte, o tempo passa e a íris continua (ainda que mais suave) atravessando os estágios até encontrar a cremosidade da fava tonka. Então, facetas amadeiradas surgem e permanecem por horas a fio.

Poker Face parece simples, mas para quem é fã (ou não) e conhece o estilo de fragrâncias da grife, fica claro o trabalho bem feito entre conceito e produto final, pois a gente sai de um universo que costuma chocar sempre, com perfumes fortes e invasivos, e parte para outro fazendo “cara de paisagem” e mostrando alta elegância, através de um perfume de projeção mediana, mas com durabilidade incrível.

O frasco deixa a desejar, trazendo um estilo simples e retrô. Mas a fragrância compensa, quando a gente pensa na obra de Ted Lapidus, nas contraditórias opiniões dos consumidores ao longo dos anos, e no excelente custo-benefício de seus perfumes.

Poker Face é assim: atitude, blefe e o mais Prada dos Ted Lapidus. Quer apostar?


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É colecionador de perfumes, crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, portal especializado em perfumaria.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »