shadow

ZIPPO ON THE ROAD FOR MEN, DE ZIPPO

Perfumart - resenha do perfume Zippo - On the RoadA história da Zippo começou em 1930 e sobrevive até hoje, tamanho sucesso alcançado com seus famosos isqueiros de garantia ilimitada. Faz parte do inconsciente masculino pensar, automaticamente, em um Zippo, sempre que surge algo relacionado à ação de fornecer fogo, seja para acender um simples cigarro, ou numa cena de cinema. Não há, dentro deste contexto, nada mais clássico do que ver um isqueiro zippo sendo acionado. Acredito até que, mesmo quem não fuma, sente uma certa atração por ter um destes isqueiros. São milhares de modelos com diferentes entalhes, temas, etc. e a empresa usou muito bem este apelo, quando resolveu colocar suas fragrâncias em frascos que são cópias dos isqueiros.

A própria indústria de perfumes já se rendeu à imagem viril dos isqueiros Zippo com lançamentos como XS (Paco Rabanne – 1993) e seus derivados (Black XS, L’Excès, L’Aphrodisiaque) ou Attitude (Giorgio Armani – 2007), mas a verdade é que nenhum deles carregava a tradição e o formato exclusivo de um Zippo.

On the Road for Men foi a segunda criação da Zippo, lançada em 2011, e embora não seja nada inovadora, também está longe de ser ruim. Foi concebida para aqueles que não se prendem a nada, que prezam pela liberdade, que buscam o que não seja convencional. Possui notas de toranja, óleo de limão siciliano e maçã, do tipo Granny Smith, na saída. No coração, foram inseridas notas de íris, lótus e almíscar; e na base, patchouli branco da Indonésia e madeira de caxemira.

Na minha opinião, está mais para um floral-amadeirado, que surge com nuances frutais cítricas, representando a centelha da chama, partindo para um coração floral que, durante os minutos iniciais, é meio enjoativo, mas que melhora, totalmente, quando as notas de base se tornam mais presentes e a madeira de caxemira surge, exuberante, com suas nuances sintéticas e sensuais. A projeção foi bem fraca na minha pele, mas se manteve constante por um bom tempo. Em alguns momentos, me fez relembrar de um perfume antigo que eu já tive, chamado Territory, da marca Harley-Davidson.

Particularmente, acho que On the Road foi criado para ser carregado dentro da mochila do homem aventureiro, justamente, para que possa ser sacado e exposto, a todos ao redor, em momentos de reaplicação. Afinal de contas, de que adianta ter um Zippo se não for para mostrar aos outros?


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: