shadow

COLOGNE BLEUE, DE CONDÉ PARFUM

Perfumart - resenha do perfume Condé - Cologne Bleue

O perfume Cologne Bleue foi lançado no final de 2018, juntamente com a chegada do verão. Não se trata de uma edição limitada (Summer Edition), mas o momento foi muito propício, pois se trata de uma fragrância cujo conceito criativo foi transmitir puro frescor.

Desta vez, a marca não abriu muito o conteúdo da pirâmide olfativa e descreveu a composição como um mix de cítricos, néroli, aldeídos e musk. Porém, consegui obter algumas informações com o perfumista e criador da empresa – Fábio Condé – que, de forma positiva, me chamou de “nariz safado” (risos). Afinal de contas, afirmar que um perfume de extremo frescor tem cítricos e não desvendá-los é, praticamente, um crime.

Cologne Bleue tem, em seu acorde cítrico, um belo mix de bergamota, yuzu, lima e gengibre, entre outras notas. E aqui, deixo meu primeiro comentário: quem gostava da saída do extinto Armani Code Sport Athlete, irá gostar muito desta criação.

Na pele, a fragrância possui uma saída cítrica explosiva, na qual a bergamota reina por cerca de 10 minutos. Então, temos acidez, frescor e um toque bacana de naturalidade despretensiosa, que não tem sido fácil de encontrar com tantas restrições e moléculas sintetizadas nesse mercado.

O tempo passa, o néroli permeia por toda a evolução e Cologne Bleue perde potência, ainda que tenha grande durabilidade para um perfume de construção tão volátil. E aqui, deixo meu segundo comentário: se você busca uma bomba de projeção e fixação, esta não é a sua fragrância.

Na minha interpretação, Cologne Bleue faz par com Chypre Clair, sendo este último um pouco mais feminino, se é que devo rotular algo por aqui. E o que percebo, mais uma vez, é o lado pessoal do criador em sua criatura. Para mim, esta foi a alternativa do perfumista em oferecer algo nos moldes clássicos de um Acqua di Parma, com preço de Nº4711 Original Eau de Cologne, através de independência criativa.

Meu único problema é com a relação ao nome do produto: eu não consigo, de forma alguma, conectar a cor azul ao que a fragrância me traz. Para tal, seria preciso muito mais teor marinho, com algum toque frutado e uma pitada de madeiras no fundo. Cologne Vert faria mais sentido, na minha opinião.


 

The following two tabs change content below.
Publicitário, amante da comunicação, blogueiro, apaixonado por fragrâncias e cosméticos em geral. É jurado e crítico de fragrâncias nacionais e internacionais, consultor particular de estilo em perfumaria e dono de um grupo no Facebook voltado apenas para os homens. Criador e proprietário do Perfumart, blog especializado em perfumaria.

4 comments on “COLOGNE BLEUE, DE CONDÉ PARFUM

  1. Fábio Gonçalves

    Eu sou muito suspeito para falar da Conde Parfum, pois tudo que é criado pelo Fábio eu gosto muito. O Cologne Blue era tudo que eu estava querendo e digo que na minha pele a fixação, bem como a projeção foram boas. Parabéns pela resenha. Gosto e admiro muito o seu trabalho.

  2. Renan Matheus

    Estava procurando mesmo alguém pra falar sobre esse perfume. Muito Obrigado. E sempre procuro aqui, tem muita informação!

    • Obrigado Renan.
      Receber esse tipo de feedback aqui no blog ou nas redes sociais do Perfumart é muito importante, pois muitos se esquecem e comentam apenas nos grupos do Facebook e nem todo mundo tem acesso.

Fique à vontade para deixar o seu comentário!

Translate »
%d blogueiros gostam disto: