shadow

ICONIQUE 001, DE O.U.i

Perfumart - resenha do perfume O.U.i - Iconique 001

Iconique 001 é de 2021 e faz parte das fragrâncias de O.U.i que visam alcançar o público masculino. A perfumista responsável pela sua fragrância foi Nathalie Lorson, que já criou para marcas como Azzaro, Boucheron, Chopard, Giorgio Armani, Lalique, Parfums de Marly, etc. e também está por trás das fragrâncias de L’Expérience 706 e Scapin 245, para a O.U.i.

O conceito criativo gira em torno da figura do homem parisiense que observa tudo ao seu redor, enquanto toma seu café sentado à mesa do Le Jules Verne, restaurante que fica no segundo andar da Torre Eiffel. Para a perfumista, esse homem é generoso com o próximo e carrega nobreza em sua alma. E por ser icônico, representando um entre um milhão, o perfume recebeu tal nome.

A fragrância de Iconique 001 é classificada como oriental e traz notas de gengibre e cardamomo, na saída; Lavanda, café e açúcar mascavo, no corpo; Fava tonka, patchouli e sândalo, na base.

Os frascos das fragrâncias masculinas ganharam um desenho bem mais simples, quando comparados aos da linha feminina. Comercialmente, isso é justificável, pois o consumidor masculino ainda demonstra antipatia com frascos muito rebuscados ou baseados em objetos do seu universo. E como a marca tem produção internacional, também vende na França e é pautada na Alta Perfumaria, padrões visuais mais limpos costumam agradar mais facilmente.

No caso de Iconique 001, o degradê do frasco revela uma cor quente, totalmente condizente com a família olfativa da fragrância que está em seu interior. Aliás, Nathalie Lorson tem um bom trato com fragrâncias desse estilo que, às vezes, ganham reforço de especiarias, acordes acourados ou madeiras, como é o caso de Bentley for Men Intense, Jimmy Choo Man Blue, Autoportrait, entre outras.

Dito isso, Iconique 001 é, sem dúvida, a fragrância de maior perfil noturno/sensual/romântico, dentre as demais que foram lançadas para o público masculino até agora. Ou seja, é mais adocicada, combina muito bem com dias de clima frio e tem apelo junto ao público das baladas.

Na minha pele, Iconique 001 abre com cheiro de creme de chocolate e gengibre (uma espécie de Gianduia mais cítrica), que é usado em sobremesas italianas e vem ganhando fama em outros países, seja no preparo de brigadeiros ou trufas. Essa combinação ficou deliciosa e, para minha alegria, não trouxe uma nota de menta desnecessária, uma vez que o cardamomo já entrega um lado mais fresco e aromático.

Não demora muito para que o misto de sálvia e lavanda, presente no acorde L’Essence de Grasse, seja notado. Mesmo assim, tais notas não chegam a encobrir o efeito “vanilla latte” que exala, insistentemente, durante grande parte da evolução. Não é como o aroma do cappuccino, sempre acompanhado pela canela. Aqui, a bebida quente foi salpicada com açúcar mascavo, com seu cheiro mais próximo do melado de cana.

Por fim, vem a base cremosa e abaunilhada, com muito sândalo e fava tonka. Aqui, o patchouli reforça todo o complexo achocolatado da fragrância, mas não sei se faria falta se não estivesse presente, pois o que sinto mesmo é a fava tonka com suas nuances amendoadas.

Iconique 001 não inova, segue a mesma trilha desbravada por fragrâncias como A*Men e seus inúmeros flankers, mas tem bastante qualidade e complementa a oferta inicial de fragrâncias masculinas da O.U.i ao preencher a lacuna dos orientais.


The following two tabs change content below.
𝘽𝙤𝙧𝙧𝙞𝙛𝙖𝙣𝙙𝙤 𝙘𝙤𝙣𝙝𝙚𝙘𝙞𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙝𝙖́ 𝙖𝙣𝙤𝙨. Crítico de fragrâncias, jurado de premiações nacionais nas categorias de perfumaria fina e cosméticos masculinos, além de consultor particular de estilo em fragrâncias e criador do Perfumart, blog especializado no assunto.