JIMMY CHOO

Perfumart - LOGO Jimmy_choo_parfums

Jimmy Choo Yeang Keat nasceu na Malásia e é filho de um sapateiro chinês. Aos 11 anos já desenhava calçados. Se mudou para Londres a fim de estudar design de calçados no Cordwainers Technical College. Começou a produzir sapatos sob encomenda, inclusive, forrados à mão com cetim, para uma pequena clientela.

Em 1986, abriu sua primeira butique no East End de Londres e chamou a atenção de uma cliente ilustre: a Princesa Diana. Para ela, fazia peças sob medida a fim de que combinassem com suas roupas e com o estilo da Família Real.

Em 1988, seu trabalho apareceu nas páginas da revista Vogue. A partir desse momento, passou a criar calçados para celebridades e figuras de destaque internacional. Uma das mais famosas admiradoras de seu trabalho foi a Rainha Margareth II, da Dinamarca.

Em 1996, a então editora de acessórios da revista Vogue britânica, Tamara Mellon, se tornou sócia no negócio de Choo por ₤150 mil, dinheiro emprestado do pai, o empresário Tom Yeardye. Nascia a Jimmy Choo Ltd. 

Em 1997, a primeira loja da marca foi inaugurada na rua Motcomb, em uma das áreas mais sofisticadas de Londres. Neste mesmo ano, Lady Di foi fotografada, em um evento, usando sapatos Jimmy Choo. Em seguida, vieram mais quatro lojas na capital inglesa e, em 1998, a marca inaugurou uma loja em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, onde um par de sapatos era vendido a partir de US$300.

O sucesso só aumentou e a Jimmy Choo se consagrou no segmento de calçados e acessórios. Mas o destaque na mídia veio com a personagem Carrie Bradshaw, interpretada por Sarah Jessica Parker no seriado “Sex and the City”. Seu fascínio por bolsas e acessórios da grife elevou a Jimmy Choo a outro patamar.

Em 2001, o empresário Jimmy Choo vendeu sua metade da marca à Equinox Holdings, uma empresa de investimentos, por US$ 30 milhões. Tamara e sua codiretora criativa, Sandra Choi (sobrinha de Jimmy) ficaram com a empresa.

Em 2003, a marca lançou sua primeira coleção de bolsas, ampliando seu portfólio de produtos. O sucesso se consolidou em 2005, com a inauguração de uma loja no número 34 da Avenue Montaigne, em Paris. A loja de 50m² se tornou a flagship, pois refletia a delicadeza e a feminilidade dos sapatos e bolsas produzidos pela empresa. 

Em 2004, a empresa Jimmy Choo, já com 23 lojas, foi vendida para outra empresa de investimentos, a Lion Capital, por £101 milhões. Tamara permaneceu como proprietária de uma pequena parte da empresa.

Mais tarde, em 2007, a empresa foi vendida, novamente, para o Tower Brook Capital por ₤185 milhões. Novos planos foram traçados e além dos sapatos femininos e das bolsas, a empresa passou a vender acessórios em couro, como carteiras e cintos, uma coleção de óculos e a sua primeira coleção de tênis casuais para mulheres (em 2010).

Em 2011, a grife surpreendeu ao lançar a primeira coleção de sapatos masculinos, além de sua primeira fragrância feminina: Jimmy Choo.

Em 2014, já com 177 lojas, a empresa abriu capital na Bolsa de Valores e lançou um serviço chamado Made to Order, oferecendo a possibilidade de customizar alguns modelos de sapatos. Em 2017, a empresa foi adquirida pela Michael Kors por US$ 1,2 bilhão.

Com relação às fragrâncias, a Jimmy Choo já lançou mais de 20 perfumes diferentes até o momento, incluindo a versão masculina, de 2014. Suas criações são feitas em colaboração com perfumistas da indústria, tais como Domitille Bertier, Anne Flipo, Michel Almairac, Christine Nagel, entre outros.

Aviso legal: Marcas e logotipos pertencem às empresas e fabricantes e são usados aqui, exclusivamente, para fins de ilustração aos leitores.

JIMMY CHOO L’EAU
JIMMY CHOO MAN BLUE
JIMMY CHOO MAN ICE

 

FACEBOOK >>

Twitter >>

Instagram >>